Exclusivo | Fátima Pimenta volta a ser Diretora do Serviço de Medicina Interna, decide Administração do CHMT

Mais de 40 profissionais de saúde do CHMT assinaram uma carta apoiando Fátima Pimenta e pedindo à Administração que revogasse a sua demissão. Créditos: mediotejo.net

Depois da notícia avançada pelo mediotejo.net, dando conta da demissão da Diretora do Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar do Médio Tejo por discordâncias com o Conselho de Administração sobre as prioridades no tratamento de pacientes (com e sem covid-19), médicos e administradores sentaram-se esta sexta-feira à mesma mesa e chegaram a um entendimento: Fátima Pimenta será mantida como Diretora de Serviço, anulando a deliberação anterior do Conselho de Administração, que nomeava a médica Isabel Martins para esse lugar.

PUB

Fátima Pimenta foi surpreendida nos últimos dias com um apoio quase unânime de todo o corpo clínico – mais de 40 profissionais de saúde assinaram uma carta dirigida à Administração, mostrando a sua concordância com as preocupações da médica em relação aos serviços prestados aos pacientes, e pedindo a revogação da sua demissão.

Esta sexta-feira, 25, o Conselho de Administração enviou uma circular para os três hospitais do CHMT (Abrantes, Tomar e Torres Novas) anunciando a recondução da especialista que dirige o serviço de Medicina Interna há seis anos, alegando ter havido uma falha de comunicação.

PUB

Perante “factos que de forma superveniente implicam uma alteração das circunstâncias que conduziram às decisões tomadas anteriormente”, o Conselho de Administração “deliberou manter a Senhora Dra. Fátima Pimenta como Diretora do Serviço de Medicina Interna”, pode ler-se no documento.

“Na sequência de uma comunicação remetida pela Senhora Dra. Fátima Pimenta datada de 13 de setembro p.p., em que manifestou que colocava o seu lugar à disposição, foi nomeada interinamente a Senhora Dra. Isabel Martins, Diretora do Departamento da Área Médica, como Diretora de Serviço de Medicina Interna.

PUB

Posteriormente, a 18 de setembro p.p., o Conselho de Administração reuniu com os Senhores Diretores de Departamento e surgiram novos dados, transmitidos pela Senhora Dra. Isabel Martins, nomeadamente que não seria, nunca, intenção da Senhora Dra. Fátima Pimenta desvincular-se das suas funções de Diretora de Serviço de Medicina Interna.

Em sequência, no dia 25 de setembro o Conselho de Administração reuniu com a Senhora Dra. Fátima Pimenta, reunião na qual a Senhora Dra. Fátima Pimenta confirmou que o seu propósito nunca foi desvincular-se das suas funções de Diretora de Serviço de Medicina Interna, antes sim, e tão só, provocar uma reunião com o Conselho de Administração. Factos que de forma superveniente implicam uma alteração das circunstâncias que conduziram às decisões tomadas pelo Conselho de Administração anteriormente.

Perante estes factos supervenientes, o Conselho de Administração, que reúne ordinariamente às sextas-feiras, na sua reunião de 25 de setembro deliberou manter a Senhora Dra. Fátima Pimenta como Diretora do Serviço de Medicina Interna.”

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -
Artigo anteriorCovid-19 | Autarquia de Mação vai doar 10 mil máscaras a IPSS’s e Bombeiros
Próximo artigoTomar | Município avança com Mostra de Frutos Secos em outubro
Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here