Domingo, Dezembro 5, 2021

ESPECIAL FÁTIMA | Milagre foi em 2013 e esperou-se que criança não revelasse danos cerebrais (c/video)

Os pais da criança cujo milagre de cura permitiu a canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto falaram à comunicação social na tarde desta quinta-feira, 11 de maio. Num texto onde relembraram o sucedido há quatro anos (informação inicial apontava que caso teria uma década), os pais agradeceram o trabalho de todos os que cuidaram de Lucas, o filho miraculado, que terá agora apenas 9 anos.

O jovem não foi apresentado aos jornalistas e não foram permitidas perguntas aos pais, João Batista e Lucila Yurie. A pouco informação que existia sobre o rapaz que caiu de uma janela, numa queda de sete metros, e perdeu massa encefálica, tendo sido considerada morte certa ou estado vegetativo permanente pelos médicos, foi divulgada pela Rádio Vaticano. O Jornal do Commercio, periódico brasileiro com morada em Recife, deu conta na sua página online que a criança viveria naquela região. No entanto os dados de ambas as publicações apontavam para um caso ocorrido em 2007, sendo que a criança seria já adolescente.

Família do miraculado que permitiu canonização fala à comunicação social

Publicado por mediotejo.net em Quinta-feira, 11 de Maio de 2017

Na tarde de quinta-feira, num texto lido pelo pai, João Batista, recordaram-se os acontecimentos que marcaram o acidente de Lucas, referindo que o acidente afinal ocorreu em 2013 e que a Postulação de Francisco e Jacinta Marto foi informada pouco depois do sucedido. “No dia 3 de março de 2013, pelas 20.00 horas, o nosso filho Lucas, que estava a brincar com a sua irmãzinha Eduarda, caiu de uma janela, de uma altura de 6.50 metros. Tinha 5 anos. Bateu com a cabeça no chão e fez um traumatismo craniano muito grave, com perda de tecido cerebral. Foi assistido na nossa cidade, em Juranda, e dada a gravidade do seu quadro clínico, foi transferido para o hospital de Campo Mourão, no Paraná. O percurso demorou quase uma hora”, leu João Batista.

“Chegou em coma muito grave. Teve duas paragens cardíacas e foi operado de urgência. Os médicos diziam que tinha poucas probabilidades de sobreviver”, continuou. “Começamos a rezar a Jesus e a Nossa Senhora de Fátima, a quem temos muita devoção. No dia seguinte ligamos para o Carmelo de Campo Mourão, pedindo às irmãs que rezassem pelo menino”. Mas a religiosa que recebeu a chamada inicialmente não passou a mensagem, uma vez que pensou que a criança iria morrer.

João Batista lembrou que “os dias passavam e o Lucas estava piorando. No dia 6 de março os médicos pensaram na transferência para outro hospital, uma vez que nem havia os cuidados necessários para a sua idade. Disseram-nos que as possibilidades de o menino sobreviver eram baixas e que se sobrevivesse teria uma recuperação muito demorada ficando certamente com graves deficiências cognitivas ou mesmo em estado vegetativo”.

Dia 7 de março a família tornou a ligar para o Carmelo, que desta vez se uniu para rezar pela criança. “Uma irmã correu para as relíquias dos Beatos Francisco e Jacinta, que estavam junto do Sacrário e sentiu esse impulso de oração: «Pastorinhos, salvem este menino, que é uma criança como vocês». Conseguiu convencer toda a comunidade a rezar apenas com a intercessão dos Pastorinhos. Assim fizeram. Da mesma forma todos nós, na família, começamos a rezar aos Pastorinhos e, dois dias depois, no dia 9 de março o Lucas acordou, bem, e começou a falar, perguntado pela sua irmãzinha. No dia 11 saiu da UTI e dia 15 teve alta”, recordou.

“Está completamente bem, sem nenhum sintoma ou sequela. O que o Lucas era antes do acidente ele o é agora: sua inteligência, seu caráter, é tudo igual. Os médicos, incluindo alguns não crentes, disseram não ter explicação para esta recuperação”, afirmou, agradecendo de seguida a todos os que acompanharam o caso e rezaram por Lucas.

Na mesma ocasião, a postuladora da causa da canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, Irmã Ângela Coelho, explicou que a Postulação recebeu o relato desta cura no final de junho/julho de 2013. “Começámos a acompanhar o caso”, afirmou, mas “pela congregação das causas dos santos foi-nos dito que teríamos que esperar algum tempo, precisamente para verificar a durabilidade da cura”. A criança perdera massa encefálica e era preciso confirmar se não surgiriam sintomas.

A postuladora referiu ainda que a instituição está comovida com esta história. “Trata-se de uma criança, o Lucas, que tem uma irmã, a Eduarda”, mencionou, “o Lucas cai e é precisamente uma comunidade de carmelitas que vai rezar” por ele, instituição a que pertenceu a Irmã Lúcia. Quando Lucas acordou, perguntou pela irmã. “Ficamos comovidos percebendo que são duas crianças que cuidam de uma criança através da fé de toda uma comunidade de carmelitas que encoraja toda a família, que já rezavam a Nossa Senhora de Fátima, a rezar aos Beatos Francisco e Jacinta Marto”, salientou.

A família vai estar presente aquando a canonização dos dois pastorinhos de Aljustrel, dia 13 de maio, sábado, pelo Papa Francisco, em Fátima.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome