PUB

Especial Ferreira do Zêzere | Retrato do concelho

No âmbito da Festa do Emigrante, o mediotejo.net visita o concelho de Ferreira do Zêzere, dando a conhecer um pouco da sua história.

O concelho é limitado a norte pelo município de Figueiró dos Vinhos, a nordeste pela Sertã, a leste por Vila de Rei, a sul por Tomar, a oeste por Ourém e a noroeste por Alvaiázere.

A história de Ferreira do Zêzere terá começado em 1191 com a doação da herdade de Vale de Orjães de D. Sancho I a Pedro Ferreira como recompensa pela sua bravura na defesa do Castelo de Montemor-o-Novo. Em 1206 parte desta herdade foi adquirida por Pedro Alvo e foi a base da fundação da povoação de Águas Belas. Em 1222 Pedro Ferreira concede carta de foral aos habitantes da sua herdade e em 1285 a Vila foi unida a um reguengo no termo de Abrantes, dando origem a um concelho que terminava em Villarey. Este conjunto, denominado “villa ferreyra”, seria doado em 1306 aos Templários e em 1321 faz parte de uma comenda no termo de Tomar.

Em 1513 o rei D. Manuel I atribui Foral Novo à Vila de Ferreira, separando-a assim de Vila de Rei. O Conde de Almada, eleito em 1820, foi o último comendador. A partir de 1836 o concelho de Ferreira do Zêzere passa a englobar os termos das antigas freguesias de Águas Belas, Areias, Beco, Chãos, Dornes, Paio Mendes e Pias. Em 2013 a reforma administrativa fez surgir uma União de Freguesias, fundindo Areias e Pias e deu ainda origem à nova freguesia de Nossa Senhora do Pranto, composta pelas anteriores freguesias de Dornes e Paio Mendes.

Ferreira do Zêzere é conhecida como a Capital do Ovo desde 2009, ano em que a marca foi registada pela autarquia tanto para dar visibilidade ao concelho como forma de reconhecimento do trabalho que levou os produtores a posicionarem-se como líderes do mercado.

A 11 de Agosto de 2012, em plena Festa do Emigrante, o concelho voltou a ser tema, desta vez envolvendo 6.466 Kgs de ovos e uma frigideira com 10 metros de diâmetro. O record da maior omelete do mundo foi batido e o município passou a ser mencionado no Guinness World Records.

O Rio Zêzere empresta o nome à Vila e ao concelho. O seu património arqueológico e histórico, religioso, arquitetónico e cultural confere-lhe a beleza singular e também o potencial turístico. Aqui podemos visitar a Albufeira de Castelo de Bode, a Gruta de Avecasta, a Torre Pentagonal em Dornes, o templo de Nossa Senhora do Pranto na freguesia com o mesmo nome, a Igreja de Nossa Senhora Da Graça em Areias e ainda os pelourinhos de Pias e Águas Belas.

Retrato do concelho

Freguesias: 
Águas Belas; União de Freguesias de Areias e Pias; Beco; Chãos; Ferreira do Zêzere; Igreja Nova do Sobral e Nossa Senhora do Pranto
Área: 190,38Km2
População: 8.619 habitantes
Densidade populacional: 45,3 %

Brasão

Ordenação heráldica: 20 de novembro de 1935
Descrição: Escudo de prata, com uma faixa de negro carregada de três espigas de trigo de ouro folhadas do mesmo. Em chefe, as cruzes do Templo e de Cristo de vermelho, e em contra-chefe uma faixa ondada de azul. Coroa mural de quatro torres de prata. Listel branco com a legenda de negro: “VILA DE FERREIRA DO ZÊZERE”.

Paula Val
Começou numa das primeiras rádios locais do País, nos seus tempos de liceu, passou pelas (então) novas áreas da informática, a par dos estudos da faculdade, e acabou por apostar na banca de investimento, a que se dedicou durante 20 anos. Trocou a capital por Abrantes e os números pelas letras, que conjuga com a paixão pela fotografia. Não se conforma com o uso do acordo ortográfico, gosta dos "P" e dos "C", mesmo que não se leiam. Mulher de 20 ofícios, dedica-se hoje à gestão e produção de vários projetos do grupo editorial do mediotejo.net

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).