Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Escola Profissional de Tomar mostra valências em dia aberto à comunidade

A Escola Profissional de Tomar abriu portas na tarde de quarta-feira, 4 de maio, para mostrar as várias valências de que dispõe à comunidade. Divulgar ao público o que aqui se aprende e pratica, dar a conhecer a futura oferta formativa a todos os potenciais interessados, além, claro, de continuar a estreitar os laços que unem a instituição à comunidade na qual está inserida foram os grandes objectivos desta iniciativa.

- Publicidade -

Luís Almeida, psicólogo da escola, guiou o mediotejo.net pelas várias salas e atividades. Começou pela apresentação do projecto ainda embrionário “Oficina da Mente”  que apresenta um conjunto de atividades para os alunos e não só e que engloba quatro valências: Atelier de Línguas, Atelier de orientação vocacional, Atelier de apoio pedagógico e Atelier da mente.

Aqui trabalham-se as línguas, dá-se apoio às tarefas pedagógicas e trabalha-se a mente, pensando no seu futuro. “A Oficina da mente está ao serviço dos nossos alunos como também de pessoas externas. Neste momento, o projecto está em embrião, já está a funcionar cá na escola e o próximo passo passa por levá-lo ao exterior”, explicou.

- Publicidade -

IMG_20160504_144153
Alunas apresentam a Oficina da Mente

Numa outra sala, encontramos vários cartazes cheios de fotografias e bandeiras de países estrangeiros. Estamos no campo dos projectos internacionais, podendo ver onde os alunos da Escola Profissional de Tomar  tiveram experiências na Europa nos últimos anos. A professora Ângela Azevedo explica que esta sala está dividida ao acolhimento de grupos estrangeiros na Escola, mostrando algumas lembranças que trouxeram dos seus países de origem. Bulgária, Holanda, Polónia, Suécia são alguns dos países que já visitou a Escola Profissional de Tomar.

Os alunos da EPT começaram a participar, ainda no âmbito do programa Sócrates e programa Língua, em projectos estrangeiros em 1996 com uma ida a Cannes, France. O desempenho e mérito escolar é o factor que selecciona os alunos que podem participar nestas experiências internacionais, sendo que a partir do ano 2000 podem viver uma experiência no estrangeiro, todos os anos, entre 8 e 18 alunos da escola.

“Vão fazer formação em contexto de trabalho que vai ser um complemento do que já fazem aqui em Portugal. Contactam com novas realidades, novos costumes, novos formas de trabalhar. É sempre uma experiência culturalmente enriquecedora”, refere Angela Azevedo, acrescentando que os alunos da EPT acabam também por ensinar algo. Na Letónia, os alunos do Curso de Restauração, fizeram um prato de bacalhau e uma sobremesa de arroz doce que foram um sucesso, exemplifica.

IMG_20160504_145441
Airton Linhares participou num projecto internacional

Airton Linhares, aluno do Curso de Hotelaria/Restauração/Variante Restaurante- Bar esteve em Turim, entre 17 de março e 18 de abril, tendo trabalhado num Hotel. “Aprendemos a língua, o que comem, a sua cultura”, conta, acrescentando que também foi uma oportunidade de mostrar o que os portugueses valem lá fora”, refere.

Profissionalmente, gostava um dia de vir a trabalhar num bar de um hotel, revela.

Um pouco mais adiante, encontramos sorrisos estampados numa parede, acompanhados pela frase “Clube da Solidaridade”. Trata-se do projecto “Natal de cada mês” que começou por ser dinamizado por uma turma do 2.º ano desta escola e se estendeu a toda a comunidade escolar.

Deste modo, a cada dia 25 de cada mês, é entregue um cabaz de alimentos (angariado pela comunidade escolar) na Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais e São João Baptista. “Um sorriso por uma ajuda” é o mote desta campanha que ajuda a melhorar a vida dos agregados familiares mais carenciados.

IMG_20160504_150158
Susana Martins é uma das dinamizadoras do Clube da Solidariedade

Com sede na Casa dos Tectos, na Av. Cândido Madureira, a Escola foi criada a 29 de Julho de 1998, por acordo entre Ministério da Educação e a Câmara Municipal de Tomar, a instituição forma jovens que, após terem concluído o 9.º ano de escolaridade, procuram uma alternativa diferente para o seu percurso escolar e profissional.

No ano 2000, por imperativos legais que viriam a obrigar à alteração da natureza jurídica das escolas profissionais, foi criado o  EPT – Ensino Profissional de Tomar Lda., uma sociedade por quotas que passou a ser detentora da Escola. A Câmara Municipal de Tomar, a ACITOFEBA, a NERSANT e a Região de Turismo dos Templários (Floresta Central e Albufeiras) são assim os detentores do capital social da Escola.

IMG_20160504_150829
Alunos a fazerem moktail’s

IMG_20160504_151524
Trabalhos feitos pelos alunos do curso de Hotelaria


Neste momento, existe a intenção de mudar a sede da escola da Casa dos Tectos para o antigo Colégio Nun’Alvares, após obras de reabilitação do edifício que serão realizadas  a expensas da Escola Profissional de Tomar. 

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).