Abrantes: EPDRA, a escola rural que privilegia o saber-fazer (c/vídeo)

Um dos pólos de ensino profissional no Médio Tejo é a Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (EPDRA), situada em Mouriscas, no concelho de Abrantes, instituição que ministra cursos profissionais de nível 4, funcionando como uma opção à frequência de ensino regular, com equivalência ao 12º ano de escolaridade. Além da certificação profissional, a frequência destes cursos de formação permitem o prosseguimento de estudos no ensino superior.

PUB

“Uma escola rural”, como é apelidada pelo diretor, o Engenheiro João Quinas, esta instituição disponibiliza cursos de Técnico de Produção Agropecuária, Técnico de Gestão Equina, Técnico de Turismo Ambiental e Rural e, mais recentemente, cursos de Técnico de Cozinha e Pastelaria num enquadramento de especialidade, nomeadamente gastronomia tradicional regional portuguesa e também internacional.

A EPDRA tem o seu núcleo principal de ensino instalado na Herdade da Murteira, em Mouriscas. @ Google Maps
A EPDRA tem o seu núcleo principal de ensino instalado na Herdade da Murteira, em Mouriscas. @ Google Maps

As condições de acesso aos cursos passam por possuir o 9º ano de escolaridade, ou equivalente legal, e ter idade inferior a 20 anos.

Existe um período de pré-inscrição, onde o candidato preenche no site da instituição um formulário, seguindo-se um período de seleção com entrevista (visto as vagas serem limitadas, dependendo do número de turmas possível).

A Escola Profissional de Desenvolvimento Rural procede à atribuição de subsídios de alimentação, oferece alojamento a alunos residentes a mais de 50 km da escola ou que provem através de declaração que os transportes colectivos não são compatíveis com os horários da formação, bem como transporte dos alunos para as suas residências.

Contexto histórico

Em 1989 foi criada a Escola Profissional de Agricultura de Abrantes (EPAA), através de contrato-programa celebrado ao abrigo do Decreto-Lei n.º 26/89, de 21 de Janeiro e foi a primeira escola profissional agrícola de natureza pública a ser criada em Portugal.A escola iniciou a sua actividade no ano lectivo 1989/1990 com uma turma de 20 alunos do ensino profissional do curso Técnico de Gestão Agrícola.A EPDRA intervém num contexto formativo local, regional, nacional e transnacional. Desde que iniciou o seu funcionamento, já formou alunos de todo o território nacional (ilhas incluídas), do espaço lusófono (Guiné, S. Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Angola, Moçambique e Timor) e do espaço europeu (França, Alemanha, Itália, Finlândia, Hungria, Roménia e Bulgária).

Os núcleos e infraestruturas

A EPDRA funciona em 3 grandes núcleos hoje em dia, sendo eles a Herdade da Murteira, o Centro Escola e o o pólo de formação em restauração e pastelaria no Edifício Millenium, em Abrantes.

A Herdade da Murteira localiza-se junto à Estrada Nacional 3, que liga Mouriscas a Mação, com uma extensão de cerca de 63 hectares. Na herdade são disponibilizadas várias infraestruturas, desde as salas de aula devidamente equipadas com meios audiovisuais (computador, projector multimédia e quadros interactivos), sala específica para lecionação da disciplina de TIC., e sala específica para lecionação da disciplina de Padaria/Pastelaria. Existem ainda os Laboratórios de apoio às aulas de Química e Biologia.

Na parte alta da herdade encontra-se o Internato feminino, constituído por T0 rurais, com aquecimento central. E existe ainda o edifício da Pousada Rural. Lugar com 10 quartos com aquecimento central; sala de refeições e sala de convívio, espaço também utilizado para a apresentação dos projetos finais dos alunos dos cursos profissionais (as chamadas PAP, Provas de Aptidão Profissional), um anfiteatro com 84 lugares; equipamento de som e imagem.

Consta ainda na zona central da herdade, o refeitório, com serviço de almoço; o bar com serviço de bebidas e alimentação. E em paralelo, localizam-se o Campo Polidesportivo Coberto, adaptado à prática de desportos de equipa, e o Pavilhão Agro-alimentar, um espaço multifuncional, com seis salas adaptadas a atividades lectivas teórico-práticas, exposições e atividades lúdicas.

Distinguem-se ainda o chamado Núcleo Operacional, onde constam os Serviços Administrativos/Gabinetes Técnicos, Reprografia, Oficina, Armazém e Hangar de máquinas agrícolas e florestais.

Deste ponto da herdade, avista-se no alto da colina o núcleo pecuário, zona específica para equinos, onde existem o picadeiro, cavalariças e campos de obstáculos; uma zona para bovinos com sala de ordenha, estábulos, maternidade, viteleiro, parque coberto e parque exterior; ovil; capril e palheiros.

A produção e exploração agrícola é privilegiada nesta escola, e por isso, têm vindo a ser requalificados espaços e introduzidas novas valências, como por exemplo, a adega e o lagar.

Em toda a área envolvente surgem as grandes explorações, nomeadamente o olival, a vinha e o morangal, avistando-se aos pés a barragem, de onde é efetuada a rega das culturas e também favorável à prática de canoagem por parte dos alunos.

O chamado Centro Escola, antigo Colégio Infante de Sagres, serve de complemento ao espaço da Herdade da Murteira.

Contém o Internato Masculino, salas de aula e laboratórios, a biblioteca com acesso à Internet e funcionamento em horário pós-letivo; a cozinha e refeitório, onde é feita a confeção e serviço de pequeno-almoço, almoço e jantar. A sala de Associação de Estudantes também está inserida neste pólo.

Conheça, em imagens, esta instituição.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here