Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento/VN Barquinha | Liga dos Combatentes assinalou Centenário do Armistício

O Núcleo da Liga dos Combatentes do Entroncamento e Vila Nova da Barquinha assinalou o Centenário do Dia do Armistício esta terça-feira, dia 13, junto do Monumento aos Mortos da I Grande Guerra localizado no município barquinhense. A cerimónia foi presidida pelo Major-General José Agostinho Melo Ferreira Pinto e contou com a presença de representantes de diversas entidades civis e militares, incluindo a comunidade escolar.

- Publicidade -

Um dos momentos de deposição das coroas de flores. Foto: DR

A cerimónia teve início pelas 11h30 com um programa que incluiu alocuções e a deposição de coroas de flores pelas diversas entidades, seguidas das Honras Militares prestadas aos mortos em combate. Entre eles encontra-se António Gonçalves Curado, o primeiro soldado português vitimado pelas tropas alemãs na Flandres (França) e cujos restos mortais jazem no inaugurado a 11 de Abril de 1937.

- Publicidade -

O militar barquinhense falecido no dia 4 de Abril de 1917 foi evocado no discurso do presidente da Câmara Municipal da Barquinha, Fernando Freire, no qual defendeu que “a história da Barquinha é lembrar quem consta do Quadro de Honra dos Combatentes do nosso concelho, de todas as nossas freguesias, militares mortos em França, em África e em todos os continentes”.

Comemorações do Centenário do Dia do Armistício. Foto: DR

No seu discurso, o autarca referiu ainda que “numa Europa tão conturbada (…) todos temos o dever de nos preocuparmos com o futuro, com as nossas gentes, de sermos soldados de Portugal”, concluindo com referência ao “valor simbólico” do centenário e enaltecendo “o quanto os nossos combatentes significam para o nosso exercício de liberdade, para a defesa da democracia e da garantia dos direitos fundamentais enquanto estado de direito democrático”.

No momento esteve, igualmente, o presidente do Núcleo dos Combatentes, Sargento Chefe Luís Moita, que no passado dia 11 de novembro integrou a comitiva presente em Villiers sur Marne, cidade francesa geminada com o Entroncamento, durante as Comemorações do final da I Grande Guerra. Nessa cerimónia, o município do Entroncamento foi representado pela vereadora Ilda Joaquim e na desta terça-feira pelo presidente da autarquia, Jorge Faria.

Comitiva Portuguesa em Villiers sur Marne. Foto: DR

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome