- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Entroncamento | Silêncio, que se vai cantar no FestFado Ribatejo

O Entroncamento é um dos concelhos abrangidos pela terceira edição do FestFado Ribatejo e o palco do Centro Cultural do Entroncamento já está reservado para dois concertos cujos lucros revertem a favor de entidades locais. Em abril e maio vai fazer-se silêncio para ouvir os fadistas António Pinto Basto e Rodrigo, aos quais se junta Dora Maria, a anfitriã que estará presente nos dois momentos.

- Publicidade -

A atuação de António Pinto basto está marcada para esta sexta-feira, 6 de abril, numa gala em que o palco é partilhado com novas vozes de todo o país e as receitas revertem a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento (AHBVE).

No dia 19 de maio é o fado de Rodrigo que vai ecoar pelo centro cultural no espetáculo solidário pela Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento (SCME).

A fadista Dora Maria é a anfitriã da iniciativa e estará presente em ambos os concertos. Foto: Música Portuguesa
- Publicidade -

O FestFado Ribatejo é uma iniciativa conjunta conjunta da fadista Dora Maria, a Câmara Municipal do Entroncamento e a Câmara Municipal de Alpiarça, e realiza-se entre os meses de abril e julho em ambos os concelhos. O FestFado chega a Alpiarça no dia 2 de junho, data em que Diogo Carapinha atua no Polo Enoturístico da Casa dos Patudos, e continua com Ana Laíns a 22 de julho, durante o Festival do Melão.

Na primeira edição, em 2016, o FestFado Alentejo passou por Ponte de Sor e em 2017 também por este município, e Benavente e Samora Correiam, já no âmbito do FestFado Ribatejo. Em 2018 chega ao Entroncamento e os bilhetes podem ser adquiridos desde quinta-feira, dia 15, no Posto de Turismo, Piscinas Municipais, Serviço de Águas da Câmara Municipal, na AHBVE, na SCME e, no próprio dia, na bilheteira do Centro Cultural.

- Publicidade -

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome