- Publicidade -

Entroncamento | Seis turmas de Jardim de Infância transferidas por questões de segurança (C/ÁUDIO)

Seis turmas de um jardim de infância no Entroncamento foram hoje transferidas para três outras escolas do concelho, uma decisão tomada na sequência de um relatório ter apontado falhas estruturais no edifício que albergava cerca de 120 crianças.

- Publicidade -

“A mudança das instalações do Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner Andresen (JISMBA) para outras três escolas decorreu no fim de semana, como planeado, e as crianças iniciaram hoje o dia numa outra escola, mas na sua sala, com as suas mesas, com o seu material de trabalho e brincadeira, e com as suas educadoras, auxiliares e técnicas de apoio, visando assegurar o máximo de normalidade às crianças e garantindo, desde já, a segurança das crianças e profissionais”, disse à Lusa Jorge Faria, presidente da Câmara Municipal do Entroncamento.

ÁUDIO: JORGE FARIA, PRESIDENTE CM ENTRONCAMENTO:

- Publicidade -

Em causa está um relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) que refere que “a condição estrutural do edifício não oferece condições de segurança” e que o encerramento do espaço decorre do “risco de poder colapsar”, tendo feito notar que o JISMBA é um estabelecimento de ensino pré-escolar “relativamente recente”, cujo processo de conceção, projeto e construção decorreu entre 2005 e 2007.

“Desde o início da sua entrada em funcionamento que esta infraestrutura tem apresentado diversas patologias e deficiências estruturais que se foram agravando”, disse Jorge Faria (PS), tendo dado conta que a “constante monitorização do mesmo” levou a autarquia a solicitar uma avaliação estrutural ao LNEC em outubro de 2018.

Segundo o autarca, o relatório final do LNEC foi rececionado na semana passada e conclui que “em resultado das fragilidades técnicas do projeto e da fraca qualidade da construção”, o JISMBA “não se encontra em condições de segurança no seu estado atual, sendo necessária uma intervenção de reabilitação global e profunda”.

Nesse sentido, Jorge Faria disse ainda estar a “equacionar a possibilidade de demolição e reconstrução” do Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner, tendo assegurado que vai “remeter o relatório do LNEC às autoridades competentes para apuramento de eventuais responsabilidades”.

Aulas decorreram com normalidade para cerca de 120 crianças do jardim de infância. Foto: CME

As crianças do Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner Andresen iniciaram hoje, dia 22 de março, as atividades letivas nos espaços físicos de acolhimento com toda a normalidade, deu hoje conta a autarquia, em nota de imprensa.

O presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria, e a vereadora da Educação, Tília Nunes, visitaram algumas salas de forma a inteirarem-se de como decorreu esta mudança, operacionalizada num curto espaço de tempo.

Jorge Faria manifestou o seu contentamento pela normalidade com que as atividades já se desenrolaram hoje, reiterando que “tudo foi pensado de forma a minimizar o impacto nas rotinas das crianças, uma vez que continuam a ser acompanhadas pelas mesmas Educadoras de Infância e Assistentes Operacionais, assim como continuam a usufruir de todos os recursos e materiais didáticos imprescindíveis ao normal processo de aprendizagem.”

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -