Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Entroncamento | Santa Casa da Misericórdia assinala 71 anos a “dar resposta às necessidades da população”

A Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento celebra esta terça-feira, 9 de fevereiro, o seu 71.º aniversário. Com a impossibilidade de comemorar este dia juntando profissionais, utentes e familiares, consequência das limitações no âmbito da prevenção de propagação da Covid-19, a instituição vai assinalar a data com um concerto simbólico através das redes sociais. Em entrevista ao mediotejo.net, o provedor da Misericórdia do Entroncamento, Firmino Ramos Falcão, admite que esta é uma forma de “proporcionar momentos diferentes aos utentes e chegar até aos próprios familiares”, num dia em que o orgulho e a honra assumem especial sabor naquela que é uma missão diária de “verdadeiros super-heróis” ao serviço da comunidade.

- Publicidade -

A 9 de fevereiro de 1950 nascia a Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) com a missão de satisfazer “as carências sociais existentes no concelho” do Entroncamento. Atualmente com as valências do Hospital São João Baptista, do Lar da Santa Casa e do Lar Fernando Eiró Gomes e ainda com a Unidade de Cuidados Continuados Integrados Manuel Fanha Vieira, a missão da Misericórdia do Entroncamento continua a ser “a prestação de cuidados e o dar resposta as necessidades da comunidade (…) será sempre a missão da Santa Casa e para a qual batalhamos todos os dias”, conforme admite o provedor da instituição, Firmino Ramos Falcão, em entrevista ao mediotejo.net.

Esta terça-feira, 9 de fevereiro, a instituição assinala os 71 anos de existência mas, por força do atual contexto pandémico vivido a nível nacional, o soprar das velas em conjunto não pode acontecer. No entanto, a instituição não quis deixar passar o momento em branco, até porque “independentemente deste período que vivemos atualmente, temos sempre motivo para homenagear funcionários, proporcionar momentos diferentes aos nossos utentes e chegar até aos próprios familiares”, conforme refere Firmino Falcão.

- Publicidade -

E por isso mesmo esta noite vai acontecer “um momento especial”. O convite é para que “apesar de afastados fisicamente, estarmos todos juntos” num concerto simbólico online que vai ser transmitido a partir das 21h00 nas páginas de Facebook e de Youtube da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento.

“Foi feito com o intuito de proporcionar, dentro dos nossos polos, um momento diferente quer às equipas quer aos utentes. (…) Convidámos vários músicos do Entroncamento, que simpaticamente aceitaram o desafio e enviaram uma pequena atuação”, explica o provedor da Misericórdia entroncamentense. Nesta iniciativa simbólica vão marcar presença artistas como Pedro Dionísio, Gonçalo Serras, Ricardo Costa e Valter Guia, num concerto que vai contar também com momentos do Lar Fernando Eiró Gomes e do CERE – Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento.

71 anos de “um percurso muito significativo na comunidade” e com foco numa “inovação sustentável”

Ao mediotejo.net, o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento, Firmino Ramos Falcão, confessa que o sentimento neste dia é de orgulho e honra por fazer parte desta instituição. “São 71 anos de uma história e de um percurso muito significativo na comunidade, a prestar cuidados e a dar resposta às necessidades da população. Fazer parte desta história, inicialmente em 2014, como Presidente da Assembleia Geral, e desde 2017, como provedor, é uma grande honra e motivo de muito orgulho”, diz.

Firmino Falcão, atual Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento na tomada de posse dos órgãos sociais para o quadriénio 2021-2024 (Foto: SCMENT)

Na batalha diária pelo cumprimento da missão de “dar resposta às necessidades a população”, Firmino Falcão admite que o momento mais marcante “tem sido, sem dúvida, o que vivemos atualmente”. “Este período pandémico que estamos a atravessar traz-nos desafios e aprendizagens diárias. A superação é diária, as adversidades são diárias. Por isso, acho que qualquer dirigente que esteja atualmente à frente de uma Instituição como esta terá, certamente, este período como um dos mais marcantes e exigentes de sempre”, diz, sublinhando a relevância dos profissionais, “verdadeiros super-heróis!”.

“Se ao dia de hoje nos podemos congratular de não termos surtos em nenhum dos nossos polos, se todos os casos positivos que foram surgindo ao longo da pandemia foram contidos e isolados, este feito e esta conquista deve-se, sem dúvida, aos nossos profissionais. Têm sido meses de uma exigência física e psicológica atroz, que nunca conseguiremos homenagear e agradecer o suficiente. Hoje, se somos vitoriosos, é graças às nossas equipas de trabalho”, expõe.

Não obstante este momento pandémico, inevitavelmente marcante na história da Santa Casa, o provedor da Misericórdia do Entroncamento recorda o ano de 2017, data em que Firmino Falcão assumiu precisamente o papel de provedor da instituição. “Não posso deixar de assinalar o momento histórico que vivemos em 2017, invertemos os resultados financeiros da Instituição, colocar fim a sucessivos resultados financeiros negativos significou a mudança de paradigma que permitiu ambicionar mais futuro para a Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento, futuro esse que está a ser construído agora”, reflete.

Quanto ao futuro, o foco será sempre, admite Firmino Falcão, “a melhoria dos nossos serviços e a inovação sustentável”. “A Santa Casa ainda está a recuperar de uma gestão pouco adequada, que levou a um desequilíbrio financeiro, mas hoje, graças a um esforço comum, quer das equipas quer do empenho dos órgão sociais, conseguimos respirar melhor e olhar com uma perspetiva mais positiva para o futuro”, defende, anunciando que vai ser efetivado investimento “em respostas diferenciadoras, em colmatar necessidades efetivas da comunidade, mas de forma sustentável e equilibrada”.

A história e o caminho da Santa Casa

A missão da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento foi posta em prática pela primeira vez com a materialização de um posto hospitalar em janeiro de 1956, que viria a ser recuperado e ampliado em 1986, já com o nome de Hospital São João Baptista. Esta valência é hoje, aliás, a única unidade hospitalar do concelho, dando também resposta a concelhos limítrofes. Firmino Ramos Falcão sublinha que esta área tem merecido “uma forte aposta da administração, quer na celebração de novos acordos com seguros, convenções, subsistemas e até no reforço de protocolos com a ARSLVT, no sentido de conseguirmos proporcionar um serviço diferenciador que vá ao encontro dos anseios e necessidades da população, oferecendo serviços de excelência e qualidade ajustados às possibilidades de quem nos procura”.

Hospital São João Baptista, Entroncamento. Imagem: SCMENT

Voltando à máquina do tempo, a segunda valência da Santa Casa nascia em 1979, com a inauguração do Lar Fernando Eiró Gomes – nome em homenagem póstuma ao Capitão Piloto Aviador Fernando Eiró Gomes, natural do Entroncamento. Este lar veio “permitir satisfazer grande parte das situações de âmbito social da terceira idade, sendo algumas bastante gravosas e de urgente solução”, conforme recorda a instituição na sua página de Internet.

Já no ano de 2009 tinha início a construção de um novo lar – o Lar Santa Casa da Misericórdia – que contou com o apoio do programa de alargamento da rede de equipamentos sociais (PARES) e que foi inaugurado pelo então primeiro-ministro, José Sócrates. Um equipamento social “com o objetivo de dar apoio à população idosa”, sublinha a instituição.

Em 2010 foi inaugurada a quarta valência da Santa Casa, a Unidade de Cuidados Continuados Integrados Manuel Fanha Vieira, com o nome de um antigo provedor da instituição. Neste edifício, elucida a Santa Casa, encontram-se “as Unidades de Média e Longa Duração, tendo sido criadas 70 vagas (40 na Média Duração e Reabilitação e 30 na Longa Duração e Manutenção)”. Em 2016, com a transferência do Serviço de Convalescença do Hospital São João Baptista para a Unidade de Cuidados Continuados, esta valência passou a disponibilizar 85 camas para a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.

Atualmente, a Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento presta apoio a mais de 100 utentes na resposta social Estrutura de Residencial para idosos (Lar da Santa Casa e Lar Fernando Eiró Gomes), bem como a cerca de 80 utentes em Centro de Dia e Apoio Domiciliário do Lar da Santa Casa.

Presidente da Câmara Municipal refere que Santa Casa é “imprescindível na vida do Entroncamento”

Numa mensagem no âmbito do 71.º aniversário da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento, o presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria (que é também presidente do Conselho Fiscal da Santa Casa) refere que esta é hoje “uma instituição imprescindível na vida do Entroncamento, pelos serviços que presta, pelos postos de trabalho que é responsável, pela dinâmica económica”.

Ao mediotejo.net, o autarca sublinha que a Santa Casa é “uma das maiores empregadoras do concelho”. “É uma instituição que merece todo o nosso carinho, todo o nosso apreço”, declara, lembrando “o trabalho de todos aqueles que nestes anos todos contribuíram para a grandeza desta instituição”.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou à capital com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).