Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Recuperação do Bairro e Escola Camões à vista

A recuperação do Bairro e da Escola Camões pode tornar-se realidade em breve. Segundo o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento já existe um acordo base com a IP e está a ser ultimado um modelo para a revitalização das cerca de trinta habitações do bairro. No caso da escola, o edifício será cedido à autarquia e, entre as soluções em cima da mesa, encontra-se a sua transformação num Centro de Inovação e Tecnologia.

- Publicidade -

O anúncio da possibilidade do Bairro e da Escola Camões serem revitalizados num futuro próximo foi feito por Jorge Faria durante a última sessão da tertúlia “Conversas com Café”.

O mediotejo.net questionou o presidente da Câmara Municipal no final da tertúlia, tendo este confirmado que “neste momento, já há passos concretos dados que permitem, com algum otimismo, poder dizer que, no espaço de meses, podemos apresentar uma solução pública para a recuperação do Bairro Camões”.

- Publicidade -

Questionado sobre a existência de algum projeto associado a esta empreitada, o autarca referiu que o mesmo existe e “já tem um acordo base com as Infraestruturas de Portugal, portanto já é um projeto a concretizar”, acrescentando que “faltam pequenos aspetos” para que a negociação “se complete”.

Bairro Camões. Foto: mediotejo.net

O modelo que está a ser ultimado implica a recuperação de todas as habitações do bairro ferroviário, cerca de três dezenas, e constitui um primeiro passo para a concretização de outro projeto associado à recuperação da Escola Camões que, à semelhança do bairro ferroviário, foi projetada pelos arquitetos Luís da Cunha e Cottinelli Telmo.

Segundo Jorge Faria, “também será encontrada uma solução para que o edifício da Escola do bairro Camões fique à responsabilidade da câmara e esta desenvolverá os esforços para criar condições para recuperar também esse imóvel”, uma vez que “faz sentido recuperar a escola se recuperarmos o bairro”.

O modelo será divulgado publicamente “a seu tempo”, salientando que a recuperação do antigo estabelecimento escolar é “um passo que está a ser dado e vai ser concretizado a curto prazo”. No que respeita à finalidade que será dada à Escola Camões, Jorge Faria não descarta a hipótese de ser realizada uma consulta pública “numa fase muito inicial” em que a população possa apresentar soluções.

Entrada da Escola Camões. Foto: mediotejo.net

Neste momento, acrescenta, existem algumas ideias em cima da mesa, estando a “ganhar mais força” a criação de “um Centro de Inovação e Tecnologia na área da manutenção (…) mais focado na engenharia, na área mecânica”. A possibilidade da empreitada ser comparticipada é indicada, referindo que a autarquia já começou “a querer sinalizar junto das entidades a disponibilidade de fundos para a recuperação”.

Apesar do projeto de revitalização do Bairro Camões estar mais avançado, Jorge Faria confirmou que a candidatura ainda não foi apresentada e, caso seja aprovada, o investimento envolverá financiamento (público e privado) no âmbito do programa IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

2 COMENTÁRIOS

  1. O bairro Camões necessita de muita obra.
    Transformar a escola num Centro de Inovação e Tecnologia parece mesmo errado, porque não mantêm tal nas instituições/ instalações escolares já existentes. É mesmo necessário uma escola em cada esquina? Um concelho tão pequeno e tantas escolas!!!
    Porque não algo novo e que atraia pessoas ao concelho?
    Algo como um observatório astronómico virtual? O Entroncamento não têm propriamente as melhores condições para observação devido à poluição luminosa, mas algo virtual pode ser perfeitamente implementado. Implica certamente obras, mas é realizável.
    Querem outra solução? Porque não um museu interactivo que mostre a evolução histórica do país desde a sua constituição.
    Nenhuma destas agrada? Então e que tal um centro de ciência viva? Com demonstrações práticas da utilidade da ciência, tanto para crianças como jovens e adultos.
    Certamente existirão muitas outras ideias que podem tornar o espaço útil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome