Entroncamento | PSD contra novo traçado do viaduto sobre a linha do leste e da beira baixa

Traçado que o PSD diz ter sido apresentado por Jorge Faria. Foto: PSD Entroncamento

O PSD defende que o traçado apresentado pelo presidente da autarquia para o viaduto sobre a linha do leste e da beira baixa “não serve a população do Entroncamento”. A posição dos vereadores foi assumida esta quinta-feira, dia 5, no seguimento do pedido de informação realizado na reunião do executivo camarário desta segunda-feira, dia 2, sobre a reunião entre Jorge Faria e a empresa pública Infraestruturas de Portugal.

No comunicado enviado para as redações é assumida a oposição dos vereadores Jaime Ramos e José Miguel Baptista à solução que irá ligar o Parque Desportivo do Bonito à zona sul da cidade. Segundo o PSD, o novo traçado gera constrangimentos nos automobilistas obrigando-os a fazer um desvio pela Atalaia e a “deslocarem-se até ao concelho vizinho de Vila Nova da Barquinha para acederem à estação ferroviária e a outros serviços de interesse na cidade”.

De acordo com o documento, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, já terá dado “o consentimento” para a empreitada que irá resultar no desaparecimento da passagem de caminho-de-ferro sobre a linha do leste e da beira baixa.

Traçado que o PSD diz estar aprovado pela CME e a REFER. Foto: PSD Entroncamento

A alternativa defendida é a que o PSD diz constar no projeto existente “nos serviços da autarquia”, o qual terá sido “realizado e aprovado em conjunto com a então REFER” e identifica a necessidade de encerramento daquela infraestrutura, a par da “construção de uma circular que ligue o atual viaduto sobre a linha do norte com a rotunda do nosso hospital”.

Esta solução, acrescenta, trata-se de “uma verdadeira circular que visa desbloquear o trânsito dentro da cidade” e permitirá “a circulação de forma fluída”. Em contrapartida, a solução apresentada pelo presidente é classificada como “inviável”, acrescentando que “não sendo sequer conhecidos os custos comparativos com o projeto existente e com eventuais alternativas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here