Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Junho 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Posto de combustíveis dos bombeiros vai ser construído na Zona Industrial

O posto de abastecimento de combustíveis da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento (AHBVE), idealizado durante o mandato do antigo presidente da Câmara Municipal, José Pereira da Cunha, começa a ganhar forma. A proposta do projeto de arquitetura foi apresentada na reunião camarária desta segunda-feira, dia 19, e aprovada por unanimidade pelo executivo.

- Publicidade -

Jorge Faria, presidente do município, referiu durante a reunião tratar-se de um “primeiro passo” para a concretização do projeto com cerca de duas décadas. O mesmo foi iniciado no mandato de José Pereira da Cunha, que presidiu a autarquia entre 1986 e 2001, com a disponibilização pela Câmara Municipal de um terreno na Zona Industrial do Entroncamento para a construção de um posto de abastecimento de combustíveis líquidos da AHBVE.

O projeto de arquitetura foi aprovado por unanimidade na última reunião do executivo municipal. Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

Após a reunião, Jorge Faria, que detém o cargo de presidente do Conselho Fiscal da AHBVE, confirmou ao mediotejo.net que o mesmo se trata de “uma aspiração muito antiga dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento”. A nova infraestrutura com utilização pública terá acesso pela Estrada Nacional 3 e, salienta, vem colmatar a oferta atual “insuficiente” deste serviço, nomeadamente no período noturno em que, por vezes, só está um posto de combustível a funcionar.

O autarca esclareceu ainda que o avanço no projeto se deve ao estabelecimento de “uma parceria entre a AHBVE e uma empresa gasolineira, que vai fazer o investimento com algumas contrapartidas financeiras para os bombeiros”, permitindo “concretizar um sonho” da AHBVE e, acrescenta, “do presidente José Cunha pois isto é, também, uma forma de o homenagear”.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome