Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento pede esclarecimentos ao INE sobre decréscimo da população no concelho (c/áudio)

Com uma redução da população na última década de 0,3% segundo os resultados preliminares dos Censos 2021, o Município do Entroncamento recorreu junto do Instituto Nacional de Estatística sobre os números divulgados, defendendo que os mesmos contrariam “os dados factuais do dia a dia”.

- Publicidade -

No total dos municípios do Médio Tejo, o concelho do Entroncamento foi aquele que menos população perdeu nos últimos 10 anos, de acordo com os resultados preliminares dos Censos 2021 divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo os números disponíveis, o concelho passou de 20.206 habitantes em 2011 para 20.140 em 2021, o que representa uma redução da população de 0,3%. Por outro lado, os dados apontam para um aumento da população no mesmo período na freguesia de Nossa Senhora de Fátima (de 12.630 para 12.851 habitantes), enquanto a freguesia de São João Baptista acompanha a tendência da maioria das freguesias da região do Médio Tejo, com um decréscimo de habitantes entre 2011 e 2021 (de 7576 para 7289).

- Publicidade -

Na visão da Câmara Municipal, o resultado da redução da população apresentada pelo INE contraria “o que são os dados factuais do nosso dia a dia”, defende a vice-presidente da autarquia, Ilda Joaquim, admitindo que tem vindo a ser tido “conhecimento sobre o aumento da população”.

Justificando esta posição com indicadores como o aumento da população estudantil vinda de outros países nos últimos anos – representando atualmente 10,7% dos estudantes do concelho – Ilda Joaquim refere ainda dados do INE que a 14 de junho de 2021 indicavam uma população no concelho referente a 31 de dezembro de 2020 de 21.963 pessoas (ou seja, superior aos 12.630 habitantes apurados em 2011).

ÁUDIO | Ilda Joaquim, vice-presidente da CM Entroncamento

Perante estes indicadores, a autarquia confessa “dificuldade e incompreensão” quanto aos mais recentes números divulgados pelo INE, razão pela qual a autarquia entroncamentense avançou já com uma iniciativa no sentido de recorrer dos dados apresentados.

“Estão a ser desenvolvidas, junto das entidades que tratam este assunto, um conjunto de diligências para que possam ser revistos estes números para detetar o porquê deste resultado, que não podemos aceitar”, declarou a vice-presidente da Câmara Municipal do Entroncamento em reunião do executivo municipal, sessão na qual o presidente do Município não se encontrou presente por se encontrar em período de férias.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome