Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Passado e futuro políticos presentes nas cerimónias do 25 de Abril

A Sessão Solene do 25 de Abril realizou-se na manhã desta terça-feira, dia 25, e as diversas intervenções não se esgotaram na evocação dos valores que motivaram a Revolução dos Cravos. O passado político mais recente e a proximidade das eleições autárquicas não foram esquecidos nos discursos durante a cerimónia em que a poesia e a música também marcaram presença.

- Publicidade -

O hastear das bandeiras foi feito ao som do Hino Nacional, seguido pelo tema “E Depois do Adeus”, a primeira senha dada aos militares. A comitiva composta por representantes de entidades militares e religiosas, autarcas, empresários, comunidade escolar, dirigentes associativos, funcionários municipais e cidadãos que se associaram ao momento solene seguiu então para o interior dos Paços do Concelho.

Fotos: mediotejo.net

- Publicidade -

O Salão Nobre recebeu-os com a poesia de Mário Rodrigues e as canções de Abril interpretadas por Ricardo Costa. A cultura deu então lugar às intervenções dos partidos com assento na Assembleia Municipal, representados por Pedro Gonçalves (CDS-PP), Telma Jorge (CDU), Reinaldo Amarante (BE), José Miguel Baptista (PSD) e Fernanda Alves (PS).

A importância da data histórica associada aos cravos vermelhos reuniu o consenso de todos nos discursos que acabaram por assumir outras cores devido à proximidade das eleições autárquicas. Novo consenso obteve a necessidade de maior aproximação à população num trabalho de preservação dos valores da democracia que deve ser feito todos os dias e não apenas nestas efemérides ou em ano de eleições.

Fotos: mediotejo.net

Jorge Faria, presidente da autarquia, e João Lérias, presidente da Assembleia Municipal, fizeram as últimas intervenções da Sessão Solene, tendo o primeiro destacado a importância do poder local e as ambições das autarquias perante os desafios com que se deparam, exemplificando com a transferência de competências na área social, na Saúde e na Proteção Civil.

João Lérias destacou os “poemas e canções” com que se conseguiu mudar “um país” e lançaram as sementes da revolução realizada por Salgueiro Maia e os Capitães de Abril, a quem agradeceu. Os agradecimentos estenderam-se a todos os presentes depois de referir que não será ele a ocupar aquele cargo nas comemorações do 24 de Novembro. Em jeito de despedida, destacou o papel ativo da Assembleia Municipal nos últimos anos, para o qual contribuiu a “riqueza” da diversidade dos representantes de todos os partidos políticos.

Fotos: mediotejo.net

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome