- Publicidade -

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022
- Publicidade -

Entroncamento | Município mantém taxas em vigor para 2022

As taxas municipais no Entroncamento não vão ser alteradas em 2022, mantendo-se o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) em 0,35% (urbano) e 0,8% (rústico), o IRS (0,5%) e a Derrama em 1,5%, conforme foi aprovado em reunião camarária, por unanimidade. Na sessão, o executivo municipal chumbou ainda uma proposta apresentada pela vereação do PSD que defendia a isenção de pagamento da Derrama para todas as empresas cujo volume de negócios não ultrapasse os 150 mil euros.

- Publicidade -

Nas deliberações, aprovadas por unanimidade pelo executivo municipal do Entroncamento, foi ainda decidido que as famílias com três ou mais dependentes mantêm uma redução de 70 euros na taxa de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis).

Sobre a proposta apresentada pela vereação do PSD, relativamente à isenção de pagamento de derrama “uma proposta destas deve ter um enquadramento para que nos permita pelo menos perceber qual o impacto que ela tem”. Diz que está aprovado um regulamento de apoio ao desenvolvimento económico que entre outras questões tem uma possibilidade de isenção ou redução da derrama, associado ao investimento e à criação de emprego”

- Publicidade -

O autarca disse que este crescimento está associado a uma dinâmica económica no concelho associada ao desenvolvimento económico de novos projetos, afirmando ainda na sua intervenção não ser “fã” de isentar empresas só pela faturação, referindo que é preciso ter outros fatores em conta, como o número de trabalhadores, entre outros.

“Esta solução fácil de definir que tem isenção ou não tem, a balizar pelo nível da faturação, não nos parece que seja uma solução muito adequada”, disse Jorge Faria (PS), que propôs que a proposta fosse retirada – até porque uma alteração só iria ter expressão na derrama paga pelas empresas em 2023 referente ao ano de 2022 – para que a Câmara solicite informação objetiva à Autoridade Tributária para que informem sobre a derrama paga pelas empresas com faturação até 150 mil euros, para depois se voltar a discutir o assunto. 

- Publicidade -

O vereador Rui Gonçalves (PSD) aprovou esta sugestão, desde que seja dada a garantia de o assunto não cair no esquecimento. 

Na reunião, Jorge Faria deu ainda nota da receita em termos de derrama desde 2013, sendo até agora de 130.000€ (2013), 122.000€ (2014), 116.000€ (2015), 132.000€ (2016), 207.000€ (2017), 270.000€ (2018), 399.000€ (2019), 308.000€ (2020) e 292.000€ (2021).

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome