Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento: Moção contra portagens na A23 e obras na escola Dr. Ruy D’Andrade aprovadas

A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou esta segunda-feira, dia 18, uma moção para abolição das portagens na A23 com os votos favoráveis dos dois vereadores da esquerda. O projeto de recuperação do pavilhão da escola EB 2,3 Dr. Ruy D’Andrade também esteve em discussão e gerou menos celeuma, sendo aprovado por unanimidade.

- Publicidade -

A moção proposta ontem pelo vereador David Ribeiro (CDU) surge no seguimento do projeto de resolução apresentado pelo PCP na Assembleia da República, em novembro, para a “imediata abolição” do pagamento de portagens em toda a extensão da Autoestrada da Beira Interior. No documento é feito o apelo “aos deputados abrangidos pelos distritos da A23” para desenvolverem “todos os esforços para a sua aprovação”.

As consequências negativas da cobrança destas taxas na região foram reconhecidas pelos vereadores de todos os partidos políticos, mas a questão da abolição total das mesmas gerou menos consenso. A moção apenas recolheu o apoio do vereador Carlos Matias (BE), que referiu o projeto de resolução apresentado com o mesmo objetivo pelo seu grupo parlamentar, em dezembro.

- Publicidade -

Isilda Aguicha votou contra a proposta apesar de defender que a A23 deveria ser “isenta de qualquer pagamento” entre Torres Novas e as Mouriscas. A vereadora do PSD justificou o seu sentido de voto com o facto da isenção total implicar ser o orçamento de estado, “alimentado pelos impostos de todos nós”, a suportar os custos inerentes ao contrato de concessão.

O PS absteve-se na votação e apresentou uma declaração de voto em que a “justeza da intenção da moção” apresentada pela CDU é reconhecida. Os vereadores Ilda Joaquim, Carlos Amaro e Tília Nunes e o presidente da autarquia, Jorge Faria, assinam o documento que defende a eliminação gradual das portagens “acompanhada da melhoria das infraestruturas complementares”, salientando que essa realidade “não está explanada no texto que aqui votamos”.

O resto da reunião decorreu de forma pacífica e entre os 23 pontos da Ordem de Trabalhos esteve em deliberação a recuperação do pavilhão desportivo da EB 2,3 Dr. Ruy D’Andrade. O projeto foi apresentado por um elemento da Divisão de Gestão Urbanística e Obras e recolheu o apoio de todo o executivo, sendo aprovado por unanimidade.

Jorge Faria salientou que as obras terão um custo estimado de “615.000 euros mais IVA” e possibilitarão a utilização deste equipamento por parte da comunidade escolar e das associações desportivas do concelho.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here