Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | MNF assinala aniversário do caminho de ferro com visita ao Comboio Real

Há 164 anos ouvia-se pela primeira vez o som das rodas de um comboio a deslizar pelos carris. Foi a 28 de outubro de 1856 que o caminho de ferro português foi inaugurado, com a realização de uma viagem de comboio entre Lisboa e o Carregado.

- Publicidade -

Um marco histórico que veio alterar a forma como nos movemos e que é celebrado pelo Museu Nacional Ferroviário todos os anos. Em 2020, a ocasião vai ser assinalada com uma visita ao interior do Comboio Real, uma composição ferroviária que servia para as deslocações da família real portuguesa, constituída pela locomotiva D. Luiz, salão D. Maria Pia e o salão do Príncipe.

“Uma oportunidade rara que só acontece uma vez por ano”, conforme divulga o MNF em comunicado.

- Publicidade -

“Adquirida no reinado do rei D. Luís (…) esteve ao serviço da família real portuguesa, Rainha D. Maria Pia de Sabóia, Rei D. Luiz e príncipe D. Carlos”, pode ler-se no site do MNF.

Comboio Real Português. Foto: Museu Nacional Ferroviário

As visitas a bordo do Comboio Real Português vão decorrer ao longo do dia 28 de outubro (quarta-feira), entre as 10h00 e as 15h30. Vai ser dada a conhecer a história deste comboio e também o projeto de restauro de que foi alvo, num trajeto em que os visitantes vão ser acompanhados pela responsável do Núcleo de Conservação e Restauro do Museu.

Refere o Museu Nacional Ferroviário que as visitas são para maiores de 7 anos e estão limitadas a 15 participantes (com máximo de duas inscrições por pessoa). O bilhete de entrada no comboio tem um custo de 10€, sendo a inscrição obrigatória (através do telefone 249 130 378/249 130 382 ou do email museu@fmnf.pt).

No decorrer da visita são cumpridas as regras de segurança da Direção-Geral de Saúde no âmbito da Covid-19.

Comboio Real Português. Foto: Museu Nacional Ferroviário

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome