Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Mercado municipal vai ganhar nova vida em breve

O mercado municipal do Entroncamento vai ganhar nova vida com o arranque das obras de reabilitação previstas no orçamento deste ano. A abertura do concurso público da empreitada foi aprovada por maioria com abstenção do PSD, representado por Rui Gonçalves na reunião do executivo municipal desta segunda-feira, dia 3.

As obras implicam um investimento na ordem dos 975 mil euros (+ IVA) e têm um prazo de execução de 360 dias. A intervenção incide nas questões de segurança exigidas pelas entidades públicas de fiscalização, nomeadamente a ASAE, a substituição da cobertura de amianto, a melhoria dos acessos com a colocação de uma rampa e a substituição da iluminação existente por LEDs.

O executivo municipal conheceu pormenores do projeto na reunião desta segunda-feira. Foto: mediotejo.net

Um investimento que Jorge Faria, presidente da autarquia, destacou na altura da aprovação do anteprojeto e estimativa orçamental, na reunião extraordinária de 27 de janeiro, como sendo uma forma de melhorar “as condições daqueles que trabalham diariamente no mercado, permitindo ter uma melhor oferta”.

Nas suas declarações ao mediotejo.net, o autarca também salientou a nova zona polivalente com que este espaço será dotado, incluindo esplanadas interiores, e lhe irá conferir “uma dimensão mais ligada à cultura e dinamização económica para que o mercado possa estar mais de acordo com aquilo que são as exigências destes mercados nos centro urbanos mais evoluídos”.

O investimento relativo a este projeto, integrado no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano e no orçamento municipal de 2017, rondava inicialmente os 850 mil euros e passou a situar-se nos 989.480,01€.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome