Entroncamento | Maria Fernanda Alves é a nova Presidente da CPCJ

Maria Fernanda Alves é professora de educação Especial. Foto: mediotejo.net

Professora de Educação Especial no Agrupamento de Escolas da Chamusca e Secretária da Mesa da Assembleia Municipal do Entroncamento, Maria Fernanda Alves foi eleita Presidente da CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Entroncamento, organização da qual já fazia parte desde 2014.

PUB

A nova responsável é natural do Pego, Abrantes, concluiu o Mestrado em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores pela Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação da Universidade de Coimbra e é Doutoranda no curso de Formação de Professores – Área de Educação Especial, no Instituto de Educação, da Universidade de Lisboa.

Para Maria Fernanda Alves, a CPCJ do Entroncamento tem como objetivo principal “não só assegurar a proteção das crianças em risco ou perigo, como também trabalhar com a comunidade em geral, através da sua comissão alargada para uma maior desmistificação do papel que desempenha e da sua importância”. Considera “primordial envolver todos, numa tarefa que a todos diz respeito e que devemos abraçar”.

PUB

“Através de uma maior articulação com os diversos parceiros, pretendemos agilizar procedimentos procurando responder, o mais rápido possível, às necessidades que vão surgindo”, aponta a nova Presidente da CPCJ.

Com as famílias, pretende-se “uma relação de proximidade e acompanhamento, de confiança e respeito, trabalhando assertivamente sempre no superior interesse das crianças e jovens do concelho”. Para isso, conta “com um conjunto de intervenientes, cujo contributo é uma mais-valia para a prossecução dos objetivos delineados e contamos com a pronta colaboração da Câmara Municipal a vários níveis”.

PUB

Maria Fernanda Alves aponta como objetivos no mandato de três anos que agora inicia, “conseguir motivar mais elementos a integrar a presente equipa, quer na modalidade de comissão alargada quer de comissão restrita, para uma melhor atuação dentro das suas competências”.

“Manter uma relação estreita com as diversas instituições em matéria de Infância e Juventude, em particular o Agrupamento de Escolas da cidade, reforçando o trabalho, já iniciado, de envolvimento dos jovens em atividades da CPCJ, a desenvolver junto da comunidade (escolar e em geral)”, é outro dos propósitos.

Pretende-se ainda” atuar na capacitação e desenvolvimento de competências parentais, com recurso a vários meios (formação, palestras, programas específicos, intervenção direta) e vários parceiros”.

“Divulgar atividades e sensibilizar a comunidade para a missão e trabalho da CPCJ é um objetivo primordial que não queremos perder de vista e que esperamos conseguir alcançar, fazendo chegar à população uma Newsletter Trimestral em formato de papel, bem como a manutenção da informação nas diversas redes sociais e através da comunicação social”, conclui.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here