Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | “Literatura de Viagem” com Carlos Vaz Marques no Museu Nacional Ferroviário

Inserido no Rail Fest, que pretende aliar comboios, património e identidade territorial no Ano Europeu do Transporte Ferroviário, o Entroncamento vai promover no domingo, 20 de junho, Dia da Cidade, um encontro à volta da Literatura de Viagem.

- Publicidade -

Comboio é sinónimo de viagem, mas sem maquinista, nada feito. No domingo, dia 20 de junho, os comandos estarão a cargo de Carlos Vaz Marques, que irá guiar o público numa viagem literária em primeira classe, no Museu Nacional Ferroviário.

O jornalista da TSF, diretor da edição portuguesa da revista literária Granta e coordenador da coleção de Literatura de Viagens das edições Tinta da China, é também moderador do programa “Governo Sombra”, com Ricardo Araújo Pereira, Pedro Mexia e João Miguel Tavares. No Entroncamento, Carlos Vaz Marques irá abrir portas para a entrada a bordo a outros três convidados: os escritores Raquel Ochoa, Francisco José Viegas e Afonso Cruz, para uma conversa sobre comboios e literatura de viagens.

- Publicidade -

Raquel Ochoa venceu em 2009 o Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís com o romance “A Casa-Comboio” (Ed. Gradiva) e publicou, entretanto, mais um dezena de livros, sendo o último também à volta da temática das viagens. Em “Pés na Terra” (Ed. Oficina do Livro) diz, logo na capa: “Viajar é a melhor forma de compreender quem somos.”

Francisco José Viegas, um dos mais conceituados jornalistas e escritores portugueses, foi secretário de Estado da Cultura, diretor da Casa Fernando Pessoa e é atualmente editor da Quetzal e da revista LER. Foi distinguido com o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, em 2005, com o romance “Longe de Manaus” (Ed. Quetzal), e com “A Luz de Pequim” (Porto Editora) recebeu o Prémio Fernando Namora para melhor obra de ficção, romance ou novela editada em 2019 e o Prémio PEN 2020 Narrativa.

Afonso Cruz é um dos mais premiados escritores portugueses, tendo recebido, entre outros, o Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores, Prémio Fernando Namora, Prémio Sociedade Portuguesa de Autores, Prémio da União Europeia para a Literatura, Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco e Prémio Literário Maria Rosa Colaço, com romances como “Para onde vão os guarda-chuvas” ou “Jesus Cristo bebia cerveja”.

Esta iniciativa é gratuita e aberta ao público, numa viagem com início marcado para as 14h30 e com duração de uma hora até ao destino final.

O evento, que terá também acompanhamento em língua gestual portuguesa, tem lotação limitada, sendo necessária inscrição prévia, que deverá ser efetuada pelo email cultura@cm-entroncamento.pt ou através do telefone 249 720 400 + tecla 6.

Imagem: CME

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome