- Publicidade -

Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

Entroncamento | José Salvado reeleito Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros

A lista A, encabeçada pelo atual Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento, José Salvado, venceu as eleições para os órgãos sociais desta associação realizadas na noite de terça feira, dia 5.

- Publicidade -

Dos mais de 4 mil sócios votaram 253. A lista A, de José Salvado, obteve 157 votos e a lista B, de Filipe Rato da Graça, conquistou 90 votos. Houve ainda quatro votos nulos e dois em branco.

A presidir aos três órgãos da Associação mantêm-se Levy da Silva Correia (Assembleia Geral), José Salvado (Direção) e Jorge Faria (Conselho Fiscal).

- Publicidade -

Com cerca de 57 por cento dos votos, a equipa de José Salvado avança para o terceiro mandato. “Gostar muito dos bombeiros, contribuindo para a sua união e zelando pelo bom nome da nossa Associação” foi um dos argumentos apresentados para a sua recandidatura, baseada no slogan “motivo, objetivo e diferença”. Anuncia como prioritário “a consolidação das infraestruturas, renovação da frota e alteração dos estatutos”.

Lista A – Vencedora

Assembleia Geral

Presidente: Levy da Silva Correia

Vice-Presidente: António Manuel Henriques Miguel

1.º Secretário: Rui Cardoso Maurício

1º Suplente: Rosa da Costa Carvalho

2º Suplente: Armelim Ferreira

 

Direção

Presidente: José António Proença Salvado

Vice-Presidente: Luis Manuel Lopes Azevedo Louro

Secretário: Vasco Carneiro Ferreira

Secretário Adjunto: João Francisco Alves Ramos

Tesoureiro: João Henrique Vaz Pitacas

1º Vogal: Manuel Ferreira Pereira

2º Vogal: Américo Duarte Balsa Nuno

1.º Suplente: Joaquim António Belfo Eduardo

2.º Suplente: José João Pereira Lopes

3.º Suplente: António Fonseca Maurício

 

Conselho Fiscal

Presidente: Jorge Manuel Alves Faria

Vice-Presidente: Ezequiel Soares Estrada

Secretário Relator: Martinho Manuel P. Sousa

1.º Suplente: David Coelho Ramos

2º Suplente: João António Matos Ramos

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome