Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Jorge Faria retira candidatura à Presidência da Câmara Municipal

Jorge Faria já não irá recandidatar-se pelo Partido Socialista à presidência da Câmara Municipal do Entroncamento nas próximas eleições autárquicas, que se realizam a 26 de setembro.

- Publicidade -

O autarca, que tinha anunciado em março deste ano a sua disponibilidade para se recandidatar como independente nas listas do PS, para um eventual terceiro mandato, viu ontem, dia 9 de julho, a sua proposta de lista ser chumbada pela Comissão Política do PS do Entroncamento.

“Apesar de terem reafirmado a sua total confiança em mim, enquanto primeiro candidato à Câmara Municipal, o chumbo da lista que propus à Comissão Política não me permite manter como candidato a Presidente da Câmara Municipal no âmbito da candidatura do Partido Socialista”, confirmou Jorge Faria numa declaração enviada ao mediotejo.net.

No que respeita aos candidatos efetivos, esclareceu, a lista era “igual à apresentada e sufragada em 2017”.

“Procurei trabalhar em prol da comunidade defendendo os valores e princípios do Partido Socialista com os quais me revejo e identifico”, disse, reforçando que, apesar de sair desta forma das funções que exerceu nos últimos 8 anos, estará “sempre disponível para contribuir ativamente” para o bem do Entroncamento.

Contactado pelo mediotejo.net, Ricardo Antunes, do PS do Entroncamento, remeteu uma posição da concelhia para “momento oportuno”.

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome