Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | IMI, Derrama e participação no IRS mantêm-se em 2019

Os valores do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), Derrama e participação no IRS mantêm-se em 2019. A decisão foi tomada esta segunda-feira, dia 5, durante a reunião do executivo camarário, tendo os dois primeiros pontos obtido os votos favoráveis do PS e do PSD e a abstenção do BE e o último a aprovação por unanimidade.

- Publicidade -

No que respeita ao IMI, a taxa a aplicar no próximo ano continua a ser os 0,35% e as famílias numerosas com mais de três descendentes passam a ter uma redução de 70,00 euros. A medida levantou questões por parte dos vereadores PSD, Jaime Ramos e Kelly Silva, nestta reunião em substituição do vereador José Baptista, que destacaram o facto de algumas famílias um ou dois descendentes terem maiores dificuldades financeiras.

Os votos favoráveis do PSD acabaram por se juntar aos do PS, garantindo a aprovação do ponto da Ordem de Trabalhos por maioria. Henrique Leal, vereador do BE, absteve-se na votação depois de ter referido durante a deliberação que “o critério fundamental é em sede de IRS e não em sede de IMI”.

- Publicidade -

Seguiu-se a taxa da Derrama, cuja proposta apresentada pelo presidente da autarquia como sendo “justa” dá continuidade aos valores de 2018, ou seja, os 34%. Jorge Faria referiu o facto de se manter o modelo apesar de ainda não terem surgido requerimentos de entidades pelo que nenhuma foi beneficiada até à data. Uma questão reforçada por Henrique Leal pouco antes do ponto ser aprovado por maioria com a abstenção do BE.

A votação da participação no IRS gerou consenso global e o ponto foi aprovado por unanimidade, mantendo o valor nos 0,5%.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome