Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento: Demitiu-se o Provedor da Santa Casa da Misericórdia (EM ATUALIZAÇÃO)

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento, Manuel Fanha Vieira, demitiu-se do cargo de Provedor. A saída confirmou-se na quarta-feira durante uma reunião na Câmara Municipal do Entroncamento convocada por Jorge Faria, presidente da Câmara Municipal, e o Bispo da Diocese de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues. Razões de ordem pessoal, aliadas a problemas de ordem financeira e ordenados em atraso estarão na origem da decisão. Contactado pelo mediotejo.net, o padre Ricardo Madeira, presidente da Comissão Administrativa responsável pela instituição até à realização de novas eleições, dentro de seis meses, referiu somente que a demissão do ex-Provedor, Manuel Fanha Vieira, foi originada por “motivos pessoais”. Mas os problemas, que ainda não são do foro público, serão graves e preocupam toda a comunidade.

 A Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento ficou sem Provedor no seguimento da reunião realizada nos Paços do Concelho convocada pelo presidente da autarquia, Jorge Faria, e o Bispo da Diocese de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues. No local estiveram igualmente o Presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel de Lemos, e o Diretor do Centro Distrital de Santarém da Segurança Social, Tiago Leite.
- Publicidade -

Contactado pelo mediotejo.net, Jorge Faria confirmou a realização desta reunião, referindo que o pedido de demissão de Manuel Fanha Vieira foi justificado por “questões de saúde”.

A demissão do ex-Provedor resultou na saída dos corpos sociais (Assembleia Geral, Mesa Administrativa e Conselho Fiscal) eleitos para o quadriénio 2014/2018, tendo Jorge Faria referido o despacho do Bispo da Diocese de Santarém esta quinta-feira no sentido de nomear um delegado e uma comissão provisória. A presidência da comissão ficará entregue ao padre Ricardo Miguel Neves Madeira, que em 2015 deixou o Entroncamento e foi nomeado pároco in solidum, moderador, de Torres Novas.

- Publicidade -

A convocação da reunião resultou, nas suas palavras, no contacto mantido entre a autarquia e a diocese por se encontrarem “bastante preocupados” com a situação que a instituição atravessa neste momento e tentarem conseguir “soluções que permitam que a Santa Casa não entre numa situação de instabilidade”.

Contactado pelo mediotejo.net, o padre Ricardo Madeira, presidente da Comissão Administrativa responsável pela instituição até à realização de novas eleições, dentro de seis meses, referiu que a demissão do ex-Provedor, Manuel Fanha Vieira, foi originada por “motivos pessoais”.

O antigo pároco do Entroncamento salientou que “de momento estamos a ocupar os nossos lugares e a desenvolver o nosso trabalho para o bem da comunidade”. Questionado sobre a preocupação referida pelo presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria, Ricardo Madeira respondeu que a mesma é legítima por se tratar de “uma instituição que tem muita gente, muitos utentes, e com uma grande responsabilidade social”.

No que respeita aos alegados problemas financeiros que a Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento atravessa, que terão motivado o atraso no pagamento dos ordenados de outubro e o fecho do serviço de radiologia, o mesmo respondeu “não posso confirmar”, acrescentando que “estamos a tentar perceber o que se passa para agirmos em conformidade”.

A forma como encara o novo cargo de presidente da Comissão Administrativa, diz, é “dar o meu melhor nesta missão que me foi confiada”.

Segundo o mediotejo.net conseguiu apurar, o serviço de radiologia do Hospital S. João Baptista tem estado encerrado nos últimos meses e o pagamento dos ordenados de outubro foi feito com atraso, o que gerou receio de despedimento nos trabalhadores. Os dados do último relatório de contas indicam que a instituição empregava 232 pessoas no final de 2015, com uma média de idades de 42 anos, nas quatro valências.

A maioria dos funcionários (114) está empregada no Hospital S. João Baptista, seguindo-se os 54 que trabalham na Unidade de Cuidados Continuados Integrados, inaugurada em 2010, 36 no Lar da Santa Casa da Misericórdia, que existe desde 2009, e 28 nas instalações mais antigas (1979), o Lar Fernando Eiró Gomes.

O mediotejo.net contactou a Santa Casa da Misericórdia, solicitando declarações por parte de Manuel Fanha Vieira, ex-presidente da Câmara Municipal do Entroncamento e ligado desde a década de 50 do século passado a esta instituição privada de solidariedade social, que assumiu o cargo de Provedor no ano 2000, mas até ao momento não foi possível obter declarações do ex-Provedor.

EM ATUALIZAÇÃO

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here