Entroncamento | Delegado de Saúde tranquiliza população sobre número de casos de covid mas apela à responsabilidade

Numa comunicação à população da cidade do Entroncamento, o delegado de Saúde do concelho, José Cunha, vem tranquilizar os munícipes relativamente ao aumento “anormal” de casos positivos de Covid-19 num dos dias da semana passada. Referindo tratar-se de uma “atualização de números que não vinham sendo contabilizados”, o responsável deixou, no entanto, o apelo à comunidade para que tenha cuidado nos relacionamentos diários em ambiente de trabalho e também em casa, sublinhado que “um ato nosso imprudente pode refletir-se de forma negativa na vida de outra pessoa”.

PUB

Num vídeo publicado na página de Youtube do Município do Entroncamento esta sexta-feira, o presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria, acompanhado pelo delegado de saúde José Cunha, começou por referir um registo do número de casos positivos de Covid-19 “anormal” durante a passada semana, uma vez que na terça-feira, 27 de outubro, o relatório da Saúde Pública do Médio Tejo (ACES) registava um aumento de 63 casos, enquanto o relatório elaborado pelo Município registava somente o registo de quatro novos infetados com Covid-19. Este aumento “não correspondeu a novos casos”, esclareceu o autarca.

Um “certo tumulto” na publicação de valores, corroborou o delegado de saúde do Entroncamento, José Cunha, que veio tranquilizar a comunidade. “Estes números resultam de uma atualização de números que não vinham sendo contabilizados e publicados. Passámos por uma altura em que tivemos outras situações com números elevados de casos em que nós não demos a devida atenção à atualização dos dados. Daí que, quando o fizemos, apareceu um número que criou uma certa exaltação, uma certa preocupação e estes são números que surgiram num dia, que resultaram da atualização de vários dias e que culminaram com a apresentação naquele dia. Não se alarmem”, disse o delegado de saúde do Entroncamento.

PUB

O responsável apelou à população para que “tenha confiança nas instituições”, admitindo que “nós não pretendemos esconder informações”. “Nós, na devida altura, apresentamos informações o melhor que podemos”, sublinhou, defendendo que só dessa maneira “conseguimos ter a vossa ajuda para todos em conjunto lutarmos contra a Covid-19”.

Ainda a respeito dos números, o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento acrescentou que os casos positivos agora atualizados no relatório da Saúde Pública do Médio Tejo foram “em devido tempo, devidamente acompanhados” com a realização de inquéritos epidemiológicos e devidas decisões de isolamento.

José Cunha, delegado de saúde do Entroncamento, e Jorge Faria, presidente da Câmara Municipal. Imagem: CME

Explicada a questão dos números, o delegado de saúde José Cunha alerta no entanto que embora situação esteja “tranquila neste aspeto, não é tranquila na medida em que a progressão da Covid em Portugal é aquela que temos vindo a ver”. Nesse sentido, o responsável deixou um apelo à responsabilidade da população, para que sejam mantidos os cuidados preconizados pelas autoridades de saúde.

“Eu quero uma vez mais apelar a que tenhamos muito cuidado, tenhamos calma, mas que tenhamos cuidado na forma como nos relacionamos no dia-a-dia com outras pessoas, de forma a não pormos em risco a saúde das outras pessoas”, disse, relembrando a necessidade de usar máscara, de higienizar as mãos e apelando a que se evite “fazer refeições em conjunto, evitar fumar em conjunto”.

“Nós que temos respeito pelas nossas famílias, temos que começar por pensar que um ato nosso imprudente se pode refletir de forma negativa na vida de outra pessoa”, reforçou o responsável.

Referindo-se aos números de Covid-19 no concelho, José Cunha admite que “se formos cuidadosos poderão tender a baixar, mas é preciso que assumamos isso como uma responsabilidade, é preciso que entendamos que a saúde do nosso vizinho está nas nossas mãos”.

“Venho pedir que tenham muita responsabilidade na forma como se relacionam em ambiente de trabalho, em casa, para que não tenhamos novamente esse sobressalto de números altos, que agora está ultrapassado”, concluiu.

No mesmo sentido, fica o apelo do presidente do Município do Entroncamento, Jorge Faria, que relembra que “a nossa saúde depende de cada um de nós, de nós cumprirmos os comportamentos indicados pela DGS”. “Previna-se! É a melhor forma de evitar o surto e de não contagiar os outros”, concluiu o autarca.

PUB
PUB
Ana Rita Cristóvão
Quando era pequena, passava os dias no campo a fazer de conta que apresentava o telejornal. Rumou à capital para se formar em Jornalismo e foi aí que se apaixonou pela rádio. Gosta de abraços e passa horas a ouvir as histórias dos mais antigos. É fã de chocolate, caminhadas sem destino e praias fluviais.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).