Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 18, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Concelho lidera lista de escolas com Bandeira Verde no distrito

Nove escolas do Entroncamento receberam as respetivas Bandeiras Verdes, galardão do Programa Internacional Eco-Escolas da Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE/FEE Portugal), no passado dia 4 de outubro, em Pombal. Um reconhecimento que coloca o concelho no primeiro lugar da lista de estabelecimentos de ensino do distrito de Santarém galardoados neste âmbito.

- Publicidade -

O programa Eco-Escolas tem como finalidade incentivar ações e reconhecer o trabalho desenvolvido ao nível da Educação Ambiental/EDS e o concelho também ocupa o lugar mais alto do “pódio” no número de escolas inscritas e que seguem a metodologia da Agenda 21, assente na sustentabilidade ambiental, adaptada à vertente escolar.

As escolas que receberam as Bandeiras Verdes foram o Colégio dos Navegantes, a Escola Básica António Gedeão, a Escola Básica do Bonito, a Escola Básica da Zona Verde, a EB 2/3 Dr. Ruy D’Andrade, a Escola Profissional Gustave Eiffel, a Escola Rumo ao Futuro, a Escola Secundária com 3º Ciclo do Entroncamento e o Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner Andresen.

- Publicidade -

Amélia Vitorino, Tília Nunes e Rodrigo Bertelo com os diplomas. Foto: CM Entroncamento

As nove foram distinguidas juntamente com mais 1429 escolas de todo o país, tendo o Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento recebido, igualmente, o Diploma de Eco-Agrupamento por ter envolvido todos os estabelecimentos de ensino durante o ano letivo de 2017/18.

Alguns docentes e alunos estiveram presentes na cerimónia realizada em Pombal, assim como a vereadora da Câmara Municipal com o pelouro da Educação, Tília Nunes, o técnico ligado a esta área, Rodrigo Bertelo, e a representante da direção do agrupamento, Amélia Vitorino.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome