Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | Cineteatro S. João reabre como novo em 2018

O Cineteatro S. João reabre ao público daqui a um ano, de acordo com as previsões apresentadas pelo executivo municipal na reunião extraordinária desta terça-feira, dia 27. As obras de reabilitação da sala de espetáculos de referência do concelho incluem a substituição do telhado em amianto e da iluminação existente por uma alternativa mais eficiente e a conversão de um edifício contíguo numa zona de apoio e um pequeno auditório.

- Publicidade -

A reabilitação do Cineteatro S. João foi um dos pontos em discussão na reunião extraordinária do executivo da Câmara Municipal do Entroncamento na tarde desta terça-feira e as previsões do município apontam para que o espaço cultural entre em obras em maio do próximo ano e reabra ao público em janeiro de 2018.

A obra, na ordem dos 1,5 milhão de euros, dotará a sala de espetáculos com as condições de segurança e técnicas exigidas para a realização regular de espetáculos culturais e o edifício contíguo, recentemente adquirido pelo município, servirá de espaço de apoio e incluirá um pequeno auditório.

- Publicidade -

Pormenor do projeto. Foto: DR

A reabilitação do equipamento cultural do concelho foi apresentado por Jorge Faria durante a reunião como um projeto que “em si, já demorou mais tempo do que aquilo que deveria ter demorado a construir”. No final da reunião, o presidente da autarquia revelou ao mediotejo.net a “enorme satisfação” ao dar “este passo, que temos esta aprovação do projeto base de arquitetura”. Jorga Faria destacou, ainda, o facto de haver “muito a fazer”, estando em falta os projetos da especialidade, a aprovação do financiamento e o visto do Tribunal de Contas.

O investimento no Cineteatro S. João, nas suas palavras, dotará a cidade “de um novo equipamento que permite às inúmeras associações e escolas poderem desenvolver ali iniciativas” ao mesmo tempo que assegura “um programa cultural com constância de forma a que as pessoas voltem, gradualmente, a ter o hábito de consumir produtos de teatro, cinema, etc.”.

Pormenor do projeto. Foto: DR

O regresso das sessões regulares de cinema não são apontadas como hipótese válida pelo presidente da autarquia, na medida em que a sala polivalente remodelada não assegura as condições necessárias para a exibição de “filmes comerciais”. No entanto, Jorge Faria não coloca de parte a parceria com uma associação que possa resultar, a longo prazo, na criação de um Cineclube.

O investimento apresentado na reunião desta terça-feira, situado nos 1.460,420€, é superior ao indicado no orçamento municipal aprovado pelo executivo a 31 de outubro e pela Assembleia Municipal no passado dia 30 de novembro. O valor inicial é excedido em “46%”, e constituiu um dos motivos apresentados pela vereadora social-democrata, Isilda Aguincha, para a sua abstenção na votação do ponto que foi aprovado por maioria pelos restantes elementos do executivo municipal.

Pormenor do projeto. Foto: DR

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here