Sábado, Fevereiro 27, 2021
- Publicidade -

Entroncamento | CDS-PP propõe criação de Regulamento Municipal de Gestão de Arvoredo

O CDS-PP recomendou a criação do Regulamento Municipal de Gestão de Arvoredo na sessão da Assembleia Municipal desta quinta-feira, dia 26, e a proposta foi chumbada pelos votos contra da maioria socialista. O momento ficou marcado pela oferta simbólica de uma árvore ao presidente da Assembleia Municipal, Luís Filipe Antunes.

- Publicidade -

A proposta apresentada pela deputada municipal do CDS-PP Rosa Teixeira começava por referir que “a preocupação com o ornamentar as cidades com árvores” terá levado à plantação de espécies inadequadas ao meio envolvente, representando “prejuízos” para o ambiente e os munícipes. O documento alertava, igualmente, para a insegurança gerada pela “falta de manutenção das árvores plantadas tanto na via pública, como nos terrenos privados” que tapam a iluminação pública.

Como resposta, foi sugerida a substituição do arvoredo existente por um adequado, assim como a sua manutenção regular. Duas ações entre outras contempladas num novo Regulamento Municipal de Gestão de Arvoredo que incluísse, nomeadamente, o planeamento e gestão do arvoredo, uma listagem de árvores classificadas e os deveres do município e dos munícipes.

- Publicidade -

O CDS-PP ofereceu uma árvore ao presidente da Assembleia Municipal. Foto: mediotejo.net

Depois de indicar como objetivo a pretensão de que “as árvores sejam vistas como um bem para a cidade e não como um problema” e assegurar a substituição das árvores “abatidas”, Rosa Teixeira distribuiu um folheto aos presentes e ofereceu uma árvore ao presidente da Assembleia Municipal, Luís Filipe Antunes (PS), para substituir simbolicamente a que caiu recentemente na Rua Marques Agostinho.

A proposta do CDS-PP foi acolhida pela generalidade das bancadas políticas, ainda que a substituição do arvoredo existente, considerado inadequado, tenha suscitado dúvidas em alguns deputados municipais. A bancada do PS foi mais crítica, dizendo que a recomendação nada acrescentava ao que tem sido feito pelos serviços da autarquia.

O presidente da Câmara Municipal, Jorge Faria, referiu que o executivo não sente necessidade de um regulamento neste sentido e informou que a autarquia irá adquirir um veículo com uma plataforma para ajudar na manutenção do arvoredo.

Seguiu-se a votação da recomendação do CDS-PP e a proposta de criação do Regulamento Municipal de Gestão de Arvoredo foi chumbada pelos votos contra da maioria socialista. O PSD absteve-se e CDS-PP e BE votaram a favor.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).