Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quinta-feira, Maio 13, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento | BE alerta para “disseminação de lixo” por alimentação de animais vadios (c/áudio)

Na reunião de Câmara Municipal do Entroncamento de 19 de abril, o vereador Henrique Leal (BE) questionou o executivo socialista sobre um aparente gatil instalado no perímetro do depósito de água do Casal do Grilo, alertando ainda para a existência de cidadãos que aí vão deixando recipientes de plástico para alimentar os animais, levando à disseminação de lixo. Situação que é agravada com o consequentemente aparecimento de “cães vadios a assediar os moradores” da zona e de corvos que têm “criado algum desassossego”.

- Publicidade -

As questões foram colocadas no período Antes da Ordem do Dia na reunião do executivo camarário de segunda-feira, onde o vereador Henrique Leal (BE) começou por lembrar o “flagelo de um canil que não estava devidamente instalado” e que existiu durante largos anos junto ao depósito de água do Casal do Grilo.

Após “uma luta que demorou” mas que levou à saída formal do canil daquele local, o vereador bloquista afirmou ter recebido a informação de que no mesmo local, atualmente, a Câmara Municipal teria autorizado no recinto a instalação de um gatil.

- Publicidade -

“Agora que o canil supostamente foi embora os cães andam ali nas redondezas e, para cúmulo, há notícia de que a Câmara terá autorizado a instalação de um gatil dentro das instalações”, disse Henrique Leal, adjetivando a situação como a “continuação de uma tradição infeliz. Gostaria que fosse ou não confirmada esta autorização e que fossem tomadas providências no sentido de afastar os animais erráticas, selvagens, que perturbam os moradores da zona que vieram ter comigo, apresentar as suas reclamações”, disse.

O vereador do Bloco de Esquerda expôs ainda uma segunda questão, referindo que nas imediações da zona referida “é frequente alguém ir deixar embalagens de produtos alimentares que anda a pedir pelas superfícies comerciais e depois deixa ali aquelas caixas de plástico para alimentar cães vadios que continuam a assediar e a importunar os moradores nesta região”.

Áudio | Vereador Henrique Leal (BE) apresenta questão dos recipientes com comida deixados na zona do depósito de água do Casal do Grilo em Reunião de Câmara

Henrique Leal alertou ainda para o resultado de “problemas graves”, como a “disseminação do lixo das tais caixas que estão espalhadas por todo o lado” e o surgimento de “outros consumidores [à procura de alimento, além dos cães], nomeadamente bandos de corvos, que têm criado algum desassossego na zona”.

Henrique Leal, vereador do Bloco de Esquerda na Câmara Municipal do Entroncamento. Imagem: CME

Em resposta às questões do vereador bloquista, a vice-presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Ilda Joaquim, com os pelouros do ambiente e do canil, explanou que os animais que se encontram junto ao depósito da água do Casal do Grilo resultam de um programa de controlo, esterilização e devolução ao local de colónias de gatos em meio urbano, não se tratando de um gatil. “Não é um gatil. Os animais mantêm-se em liberdade mas fez-se tudo para os tentar manter mais naquele espaço”, disse.

Quanto ao programa de esterilização e devolução de animais, a vice-presidente da autarquia entroncamentense referiu que o mesmo tem enquadramento legal e que consiste “na captura de animais que andam à solta e que estão em risco de se tornar felinos assilvestrados, com problemas a nível de higiene urbana”.

“Esses animais que vivem em colónias são identificados, são capturados, esterilizados no canil e devolvidos àquele local. Isto pressupõe que, quando eles são devolvidos, sejam cuidados de modo a que se mantenham naquele espaço – isto permite reduzir as populações de animais da rua, porque não se consegue que sejam todos adotados e é proibido neste momento eutanasiar animais a não ser em condições muito específicas”, acrescentou.

“Por isso fizemos um protocolo com a associação ‘Abraços de 4 Patas ’, que se compromete a cuidar das colónias, manter os espaços limpos e alimentar os animais. E um dos locais onde havia inúmeros animais à solta e animais totalmente descontrolados era precisamente junto ao depósito de água, tal como havia junto à estrada de Foros da Lameira, alguns dentro da cidade, e nós encontrámos também pessoas que se disponibilizaram a colaborar com a Câmara no acompanhamento destas colónias”, concluiu Ilda Joaquim (PS).

Ilda Joaquim (PS), vice-presidente da Câmara Municipal do Entroncamento. Imagem: CME

Quanto à questão das pessoas que vão depositar comida nas imediações do depósito de água do Casal do Grilo, a vice-presidente do Município do Entroncamento admite que é uma situação que impede para o controlo mais eficaz da colónia em causa e que leva ao aparecimento de outros animais.

“O facto de as pessoas ir pôr alimentação na rua – que é proibido – chama não só roedores, insetos, mas outros animais como é o caso de corvos, pegas. Nós temos feito um grande esforço em identificar as pessoas que têm essa prática, temos tido denúncias, temos feito inclusive quase vigílias para identificar, porque sabemos que há associações de concelhos vizinhos que se deslocam ao Entroncamento de noite para alimentar os animais”, disse, referindo que já foram levantados processos de contraordenações contra pessoas que, após condenação, voltaram a praticar os mesmos atos.

Áudio | Ilda Joaquim, vice-presidente da CM Entroncamento, fala sobre dificuldade em controlar as colónias devido à colocação de alimentos nas ruas

Ilda Joaquim (PS) apela ainda a que sempre que algum cidadão tenha conhecimento de recipientes com comida a serem colocados pela cidade, sejam tiradas e enviadas as fotografias para a Câmara Municipal (geral@cm-entroncamento.pt), para análise e tomada de ação por parte dos serviços do Município.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome