Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entroncamento avança na elaboração de plano de integração das comunidades ciganas

O Município do Entroncamento foi um dos seis concelhos a nível nacional selecionados para a segunda edição dos Planos Locais de Integração das Comunidades Ciganas (PLICC), cuja implementação é financiada pela União Europeia.

- Publicidade -

A primeira reunião para prepara os trabalhos já aconteceu, a 14 de julho, e serviu para “começarmos a pensar e trabalhar neste plano local”, conforme referiu a vereadora da Câmara Municipal do Entroncamento com o pelouro da Coesão Social, Tília Nunes.

Dando conta de que o Entroncamento está integrado num grupo de trabalho no âmbito da secretaria de Estado para a Integração e Migrações que engloba também os municípios de Figueira da Foz, Silves, Beja e Alenquer, a vereadora explanou que se pretende desenvolver um trabalho conjunto que contribua para a Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas 2013-2022, bem como a criação de Planos Locais de Integração das Comunidades Ciganas (PLICC).

- Publicidade -

O desenvolvimento desta estratégia a nível nacional e dos planos locais aconteceu numa primeira fase (entre 2018 e 2019) com a colaboração de 14 municípios, entre os quais o de Tomar, e agora, numa segunda fase, o Entroncamento foi selecionado pelo Alto Comissariado para as Migrações para participar na concretização da estratégia nacional.

Num tema que aborda assuntos que vão desde a cidadania, à educação, passando pelas questões da habitação, pretende-se elaborar também um plano local de integração para a cidade do Entroncamento, estando a autarquia já a trabalhar nesse sentido.

“No dia 14 foi a primeira reunião de trabalho, em que esteve também uma técnica da área social para começarmos a pensar e trabalhar neste plano local. Definimos quais os eixos que poderiam ser trabalhados. (…) Neste momento, estamos a analisar o diagnóstico social, estamos a trabalhar em várias frentes para o plano local (…) para as pessoas de etnia cigana”, referiu Tília Nunes.

Refira-se que a segunda edição dos Planos Locais de Integração das Comunidades Ciganas resulta de uma candidatura do Alto Comissariado para as Migrações ao Programa da Europeia de Direitos, Igualdade e Cidadania. Com a sua aprovação, os fundos comunitários vão cofinanciar a implementação de mais seis PLICC.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome