Sexta-feira, Fevereiro 26, 2021
- Publicidade -

Entroncamento | Autarquia investe até 650 mil euros para que iluminação pública seja toda por LED’s

A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou por unanimidade a contratação de um empréstimo a médio e longo prazo de até 625 mil euros para a execução da segunda fase do projeto de melhoria do desempenho energético. Com este investimento, “toda a iluminação pública do concelho será por LEDs”, sublinha o presidente do Município.

- Publicidade -

“Estamos a ultimar o projeto para a segunda fase da substituição da eficiência energética, que passa pela substituição das luminárias restantes”, referiu o presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Jorge Faria (PS), em reunião do executivo municipal, dando conta de que são cerca de 2500 as luminárias que vão ser substituídas nesta fase.

- Publicidade -

Com este projeto “quando estiver concluído, toda a iluminação pública do concelho será 100% mais eficiente, 100% por LEDs”. Para o efeito, foi trazido a deliberação do executivo a contratação de um empréstimo a médio e longo prazos até um valor máximo de 625.000,00€ que, aprovado por unanimidade do executivo municipal, tem ainda de passar pela aprovação da Assembleia Municipal.

No entanto, Jorge Faria diz estar convicto de que “o investimento ainda será mais reduzido” do que o valor que consta na proposta de financiamento (de até 625 mil euros). A proposta é de um financiamento de 10 anos, que corresponde ao “período de garantia técnico desta substituição”, acrescenta o autarca.

Quanto ao investimento para a segunda fase da melhoria do desempenho energético no que respeita à iluminação pública, recorrendo a financiamento bancário, o presidente do Município do Entroncamento diz que o mesmo se justifica “porque tem uma capacidade de retorno muito grande. A poupança que é esperada é de uma redução da fatura para 30%, é um investimento que se paga rapidamente”.

O autarca salienta que “obviamente, era preferível termos aqui financiamento comunitário”. Apesar de o Município ter conseguido obter financiamento para a primeira fase do projeto, Jorge Faria destaca que “da CIMT [Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo] fomos o único município que conseguiu financiamento para a substituição de eficiência energética, e na região Centro fomos um dos poucos”. Nesse sentido, tendo em conta as dificuldades de financiamento na área, a opção de recorrer a financiamento bancário foi “a solução que nos parece mais adequada”.

Além do aumento da eficiência energética, com a substituição de luminárias uma situação que com este investimento “em princípio também será toda ela ultrapassada” é o desfasamento de horários no que diz respeito ao ligar das iluminações. Jorge Faria refere que atualmente “grande parte dos relógios já estão indexados à luminosidade – ao nascer e ao pôr do sol – havendo ainda “alguns relógios que não têm essa ligação automática e, por isso, esse desfasamento que por vezes acontece”.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou à capital com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).