Entroncamento | Ano letivo começa sob o signo da prevenção

A Escola Secundária do Entroncamento é a sede do agrupamento de escolas. Foto: mediotejo.net

Foi numa lógica de prevenção devido à pandemia que o Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento preparou o arranque deste ano letivo em tudo diferente dos anos anteriores. “Tudo está a ser feito pelo Agrupamento e pela Câmara para que o ano letivo se inicie de forma presencial, sem incidentes e prevenidas várias situações”, disse o presidente da Câmara, Jorge Faria (PS) na reunião do executivo no dia 7 de setembro.

PUB

Seguindo as orientações do Ministério da Educação e da Direção Geral de Saúde, o desfasamento de horários vai ser uma realidade e passa não só pela componente letiva entre turmas e escolas, mas também pelos horários das refeições escolares. Esta situação obrigou a um reforço dos horários dos transportes.

Está prevista a utilização de máscaras para alunos com idade superior a 10 anos. Outra alteração relaciona-se com a atividade física e desportiva, feita preferencialmente em espaços abertos e escolares, não havendo possibilidade de utilização das piscinas municipais.

PUB

Constituído a 3 de julho de 2012, o Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento, insere-se na malha urbana do concelho do Entroncamento, com sede na Escola Secundária do Entroncamento, e serve a população das duas freguesias que o constituem.

A vereadora Tília Nunes com alunos do concelho. Foto arquivo: CM Entroncamento

Parque Escolar “de excelente qualidade”

PUB

É constituído pela Escola Secundária, pela Escola Básica 2,3 Dr. Ruy D´Andrade, por três Escolas do 1º Ciclo (EB da Zona Verde, EB do Bonito e EB António Gedeão, todas com valência de Jardim de Infância) e por um Jardim de Infância (JI Sophia de Mello Breyner).

O Parque Escolar edificado é classificado pela autarquia como “de excelente qualidade”, após um período de renovação que implicou a reabilitação da Escola Básica da Zona Verde, a construção da Escola Básica António Gedeão, da Escola Básica do Bonito, do Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner e da Escola Básica Dr. Ruy D ´Andrade.

A Escola Secundária com 3º Ciclo do Entroncamento tem vindo a ser sujeita à reabilitação de alguns dos seus espaços, encontrando-se em bom estado de conservação, excetuando-se um ou outro setor que continua a necessitar de intervenção.

Estão previstas obras de melhoria de espaços internos e salas de aula no JI Sophia de Mello Breyner Andresen. Todos os estabelecimentos dispõem de espaços específicos para o apoio e acompanhamento de alunos com necessidades educativas especiais.

Na região é um Agrupamento de Referência para alunos Cegos e de Baixa Visão e para a Intervenção Precoce, dispondo ainda de duas Unidades para Alunos com Espetro de Autismo.

Todas as Escolas Básicas do 1º Ciclo e Jardins de Infância propiciam aos seus alunos, respetivamente, Atividades de Enriquecimento Curricular e Atividades de Animação e Apoio à Família, promovidas pela Câmara, e ainda a Componente de Apoio à Família, da responsabilidade das Associações de Pais.

Para além das Bibliotecas existentes na Escola Secundária e da Escola Básica 2/3 Dr. Ruy D’Andrade, existem ainda as Bibliotecas da Escola Básica António Gedeão, Escola Básica do Bonito e Escola Básica da Zona Verde.

Foto: DR

“Leitura em Voz Alta”, um projeto pioneiro a nível nacional

Com vista à redução do abandono escolar e à promoção do sucesso escolar o município tem vindo a desenvolver vários projetos sendo de destacar o “Já sei ler – Leitura em Voz Alta”, pioneiro a nível nacional.

É uma iniciativa que resulta de uma parceria entre o ISEC Lisboa, o Plano Nacional de Leitura e o Município do Entroncamento, em que há um acompanhamento das crianças desde o 1º ano, no decorrer dos quatro anos de ensino básico, através de leitura em sala de aula, Biblioteca Escolar, empréstimo de livros às famílias e leituras partilhadas escola/ famílias/ comunidade.

“Rimar a Brincar” é outro projeto este de intervenção educativa com o objetivo de proporcionar à criança em idade pré-escolar a prática de “brincar” com os sons, incentivando o desenvolvimento do conhecimento sobre os sons da fala e a sua relação com a representação escrita, tendo como fim último o desenvolvimento da competência comunicativa da criança.

As sessões de yoga dirigidas a crianças até aos 10 anos, pretendem, segundo a autarquia, estimular de forma criativa e cooperativa o potencial de cada criança como um todo, com as suas capacidades criativas, intuitivas, éticas, físicas, emocionais e intelectuais.

Desenvolvido pela Unidade de Desporto do município, o projeto “Expressão Física-Motora – ensino pré-escolar” tem como objetivos, “para além de fomentar a prática lúdica e desportiva, sensibilizar a comunidade pré-escolar para a importância das atividades lúdicas e desportivas como um fator fundamental na melhoria do bem-estar e da qualidade de vida e contribuir para o desenvolvimento das capacidades motoras e de coordenação geral das crianças em idade pré-escolar”, explica a câmara.

Há ainda uma série de projetos da responsabilidade e com o financiamento da Câmara Municipal do Entroncamento como o Plano Inovador de Combate ao Insucesso Escolar, integrado no PEDIME – Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo.

Já em anos anteriores têm vindo a ser desenvolvidas pelas escolas/agrupamentos, pelos municípios e pela CIMT ações que visam a redução do insucesso e a retenção escolares, a redução do abandono escolar precoce, a promoção do sucesso escolar, da cultura científica, das artes e das competências metacognitivas desde a educação pré-escolar até ao ensino secundário e a diversificação e coordenação das ofertas profissionalizantes de forma a adequa-las às oportunidades e necessidades do tecido empresarial da região.

No caso do Entroncamento referência para as ações “Experimenta + Ciência_Entroncamento” (utilização frequente de salas de ciências para desenvolvimento de práticas de experimentação científica), “Crescer na Cidade Mais Inclusão, Melhor Educação” (projeto inclusivo com incidência nos alunos de etnia cigana) e o “Interaje+ – Aprendizagem colaborativa”, que visa a criação de centros de tecnologias para uso de alunos e professores como ferramenta de aprendizagem.

Referência ainda para as AECs – Atividades de Enriquecimento Curricular que incluem atividade física e desportiva, com a prática de Ioga e o projeto de promoção de educação ambiental e saúde física “Vou para a escola a pé”.

Escola Básica do Bonito. Foto: mediotejo.net

Apoios aos alunos e às escolas

A Câmara Municipal do Entroncamento atribui gratuitamente os livros de fichas aos alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico, uma comparticipação no valor de 25 euros, a todos os alunos do 2.º ao 3.º Ciclos de Escolaridade, e também aos alunos dos 10.º e 11.º anos, do Ensino Público do concelho, para aquisição de livros e material escolar, a adquirir em estabelecimentos do concelho aderentes ao programa “Estudar na Cidade”, bem como os apoios à ação social escolar e subsídios complementares para o ano letivo 2020/2021.

Esta medida abrange todos os alunos do ensino público, naqueles níveis de ensino, estimando-se um total de cerca de 1.450 alunos, num investimento por parte do Município de 36.250 euros.

Para além destes apoios, no ano letivo 2020/2021, será feita a distribuição gratuita de kits de material escolar no início do ano letivo a todos os alunos do 1.º ciclo do ensino básico da rede pública, integrados no 1º e 2º escalões do abono de família., prevendo ainda, no âmbito da ação social escolar, apoio às visitas de estudo programadas os alunos inseridos no escalão 1 e 2 do abono de família sejam comparticipados em 100% e 50% respetivamente, do valor total.

No Pré-escolar e tendo em contra a situação económica de algumas famílias, a Câmara atribui aos alunos escalonados um subsídio escolar para a Sala de Aula, no valor de 10 euros por criança.

Não são só os alunos que beneficiam de apoios, também as escolas e jardins de infância são contempladas. Para a autarquia, os estabelecimentos de ensino devem estar dotados de todo o material didático/lúdico necessário e atualizado para o desenvolvimento da Componente Letiva e Componente de Apoio à Família. Por isso atribui a cada sala de aula da rede pré-escolar pública, salas da componente de apoio à família, centro de recursos e bibliotecas, um subsídio de 50 euros por sala que é transferido para o Agrupamento de Escolas Cidade do Entroncamento, num valor total de 1150 euros.

No Entroncamento, o ano letivo começa esta semana tendo como principais dificuldades em perspetiva as inerentes à situação de contingência decretadas a partir do dia 15 de setembro. Apesar disso, para o Município, o objetivo central “está diretamente ligada à aquisição das aprendizagens, socialização, interação e bem estar de toda a comunidade educativa”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here