Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Entrevista/Futebol | Rui Gaivoto quer Mação a ganhar pontos já em Oleiros (C/VIDEO)

Em entrevista, o novo treinador da Associação Desportiva de Mação fala da jornada da sua estreia no domingo, em Oleiros, em jogo que diz ser importante para começar a somar pontos. Rui Gaivoto fala ainda de si, do seu percurso desportivo, da realidade que encontrou em Mação e dos objetivos que a direção do clube pediu para alcançar. O jovem técnico, de 33 anos, natural de Louriceira, deixou a Academia de Futebol na China para abraçar o desafio de treinar o Mação no Campeonato de Portugal, clube que soma três pontos em seis jornadas disputadas.

- Publicidade -

Rui Gaivoto assumiu o cargo de treinador da equipa sénior da Associação Desportiva de Mação (ADM) no dia 26 de setembro, rendendo no cargo José Torcato no clube que milita pela primeira vez nos seus 40 anos de história nos campeonatos nacionais, no caso, na série C do Campeonato de Portugal. Como adjuntos, Rui Gaivoto conta com Francisco Correia e Alexandre Marques. A sua estreia é este domingo, em Oleiros, um rival direto.

*Texto: Mário Rui Fonseca – Fotos de Jorge Santiago

- Publicidade -

Rui Gaivoto estreia-se este domingo pelo Mação num jogo difícil, em Oleiros. Foto: mediotejo.net

Perfil:

Rui Pedro Gaivoto, treinador da Associação Desportiva de Mação (ADM)

– 33 anos, natural de Louriceira, solteiro

– Percurso Desportivo, enquanto jogador CRD Louriceirense sub 11, EFCA Sub Infantis a Juvenis, AC Alcanenense e Ac. Santarém ( 1ª Divisão Nacional) em Juniores. Seniores: GDR Monsanto 2004/2005; UR Mirense 2005/2006, e CD Amiense 2006/2014.

Treinador EFCA 2009 a 2011 sub 8, EFCA 2009-2013 sub 13; CD Amiense 2013/2014 sub 13; 2014/2015 Iniciados e adjunto Séniores; 2015/2016 Principal Juvenis e Séniores; 2016/2017 Principal Sub 10 e Séniores; setembro 2017 a setembro 2018 Academia Futebol na China; setembro de 2018 chegada ao Mação. Formação técnica – Curso Treinador Futebol UEFA B – Nivel ll.

Rui Gaivoto tem a missão de tentar assegurar a manutenção do Mação no Campeonato de Portugal. Foto: mediotejo.net

mediotejo.net – Foi importante este interregno da Taça para conheceres melhor a equipa?

Rui Gaivoto – De facto foi muito importante ter entrado na semana da pausa…. Para ter tempo dos jogadores me conhecerem, embora muitos deles já me conhecessem, e para também conhecer alguns jogadores que ainda não tinha conhecimento profundo daquilo que é a mais-valia que eles podem representar para Mação. Mas, de facto, eu já tinha um conhecimento vasto da equipa, até porque muitos já passaram pelo nosso distrito, outros, inclusivamente, jogaram no Alcanenense e nós vamo-nos conhecendo por aí. Em relação ao jogo nós esperamos conseguir um bom resultado e um bom resultado passará sempre por trazer pontos, se pudermos ganhar, melhor, e penso que está dado o mote para podermos dar a volta à situação e esta malta está com muita vontade, e vamos trabalhar muito para trazer os 3 pontos.

Voaste da China para Mação. Como surgiu este convite?

É verdade. Aconteceu na segunda-feira passada à noite…o Fábio ligou-me a saber qual a minha disponibilidade para vir para Mação, curiosamente já estava para vir de férias a Portugal e juntou-se o útil ao agradável…. Era uma das minhas ambições regressar a Portugal, mas para um patamar diferente do futebol distrital. Não tinha um critérios em relação ao escalão, poderia ser juvenis, juniores, seniores melhor, a nível nacional, acabou por se concretizar Mação e aceitei. Penso que o desafio é aliciante e nós treinadores temos de estar sempre à procura do melhor e daquilo que nos pode ainda motivar mais. Neste caso, a vontade e o desejo que as pessoas de Mação, nomeadamente o Fábio e o senhor Espírito demonstraram na minha vinda, que já poderia ter acontecido há mais tempo… já temos tido algumas conversas no sentido de eu vir para Mação anteriormente, não se realizou antes, foi agora…. Estou satisfeito pelo objectivo.

O técnico Rui Gaivoto defende a necessidade de pragmatismo para a busca de pontos. Foto: mediotejo.net

Foste para a China trabalhar numa academia do Sporting…

Sim. A nível de seniores estreie-me como treinador principal no Amiense, onde fiz uma época e meia. Na primeira época…bastante difícil…a equipa estava em último lugar apenas com um ponto à 8ª jornada, conseguimos a manutenção. No ano a seguir, com uma equipa praticamente idêntica com 90% dos jogadores, em que subiram 2 ou 3 juniores, conseguimos fazer um fantástico 4º lugar e depois, quando nada faria esperar, na preparação para a época seguinte, portanto, para a época 2017/18, surgiu essa oportunidade de ir para a China numa academia do Sporting que foi pela primeira vez aberta na Ásia e não olhei para trás. Por tudo: pela aventura, pelo desafio, por ser um país diferente e nesse aspeto acho que foi muito bom, a experiência foi fantástica, depois regressei a Portugal, em abril voltei a ter nova proposta de outra academia, mais organizada, uma academia já com 10 anos de existência, mas em que havia muita coisa para mudar, o trabalho que fiz lá foi muito gratificante, conseguimos criar equipas de competição, conseguimos dar uma dinamização diferente à academia e agora surgiu a oportunidade de vir para o Mação, mas sem esquecer a experiência na China…. faz exatamente um ano que me fui embora… mas foi muito bom.

Já estavas no avião quando recebeste o telefonema…

Já estava pronto para vir para Portugal e a minha preocupação neste momento, tal como pode suceder um dia em Mação, como sucedeu no Amiense, eu gosto sempre de deixar a porta aberta, gosto sempre de sair a bem com as pessoas, acho que a este nível não vale a pena andarmos com guerrinhas. Se pudermos sair sempre a bem tanto melhor e para isso as coisas têm de ser faladas e eu sou uma pessoa que sou frontal e falo na cara o que tenho a falar e as coisas para resolver é na cara e não na comunicação social ou por outro meio de comunicação, portanto, falei com o meu patrão lá na China, expliquei-lhe os meus motivos, expliquei-lhe qual era a situação e ele disse para eu vir, que esperava que eu fosse feliz, mas por outro lado também esperava que eu regressasse um dia novamente à academia.

Ser feliz implica atingir os objectivos. Quais são?

A manutenção. A minha chegada vem nesse sentido. Portanto, a mudança de treinador mostra que Mação tem objectivos de manutenção e por isso é que mudaram de treinador, porque as coisas não estavam a correr bem anteriormente e nesse sentido venho para ajudar, para trabalhar muito, venho para tentar dar a volta à situação, sabemos que não é fácil, sabemos que o campeonato é muito difícil, com equipas profissionais, com equipas com orçamentos muito distantes do nosso, mas cá estaremos com as nossas armas e com a nossa humildade para trabalharmos semana após semana e ao domingo, dentro do campo, dar tudo para tentar garantir esse objetivo.

Como adjuntos, Rui Gaivoto conta com Francisco Correia e Alexandre Marques. Foto: mediotejo.net

O que encontraste aqui em Mação?

Encontrei um grupo de trabalho com muita vontade, com qualidade, um misto de experiência com muita juventude e eu particularmente agrada-me bastante trabalhar com jogadores jovens, sempre foi assim desde que fui treinador senior, sempre gostei muito de trabalhar com jovens, porque acho que têm muito para dar. Sabemos que em termos de experiência podem cometer erros, podem cometer situações que não são aconselháveis em fase do jogo…que não se aconselha certos e determinados comportamentos, mas faz parte da aprendizagem, faz parte do crescimento…e vai ser um prazer trabalhar com todos eles…desde o Lucas, que tem 18 anos, e do Marchão ao Faia, que tem 37 e foi meu colega de equipa há 14 ou 15 anos atrás.

Além do futebol, és profissional… tens vida pessoal também…

Tirei licenciatura em Contabilidade, faço pontualmente, porque agora o Mação exige muito para trabalhar aqui…

Vives onde?

Vivo em Louriceira, perto de Alcanena. Normalmente faço de manhã, numa parceria que tenho com um escritório de contabilidade e de advocacia…. Faço uns trabalhos com eles, antes de ir para a China tinha uma agência de viagens, agora não tenho tempo minimamente para isso. Portanto, o meu objectivo acima de tudo foi vir para Mação, estar focado em Mação, tentar ao máximo dinamizar a equipa e trabalhar muito para que as coisas corram bem, porque Mação nos últimos anos tem escrito as suas melhores páginas em termos de futebol distrital e penso que este ano estão reunidas as condições para tentarmos escrever uma página única que é a da manutenção. Quanto a mim, enquanto treinador, aos 33 anos, aparecer um projecto destes, quando se calhar…a minha ambição era de certeza, mas se calhar já ninguém esperava que eu voltasse tão depressa ao futebol senior e aparece Mação, aos 33 anos, é uma oportunidade única de tentar fazer um bom trabalho e consolidar-me cada vez mais em termos daquilo que é a minha postura enquanto treinador e o trabalho que eu tenho feito nestes últimos anos ficar consolidado e também que coincida com os objectivos de Mação.

Rui Gaivoto deixou uma academia de futebol na China para abraçar o desafio do Campeonato de Portugal. Foto: mediotejo.net

Conheces a história deste povo, deste concelho?

Sim, sim. Não vale a pena estarmos a dissecar muito porque todos sabemos o quão fatídico foi, só quem passa pelas situações é que sabe aquilo que realmente é. O que poderemos dizer é que vamos tentar que as pessoas ao domingo nos apoiem e que nós consigamos ser mais uma alegria na vida delas, que aos poucos vão reconstruindo. O cenário, quando venho para Mação na A23 é devastador, basta olhar em volta que vemos aquilo que foi essa tragédia e nós estamos cá para ajudar um bocadinho também a consertar o coração das pessoas, porque ao fim e ao cabo Mação…é o clube que representa o concelho, a vila e certamente que será motivo de orgulho para todos conseguirmos a manutenção.

A equipa de Mação tem um novo timoneiro no comando técnico. Rui Gaivoto estreia-se este domingo em Oleiros. Foto: mediotejo.net

Futebol espectáculo…vais querer um jogo de ataque ou jogar à defesa?

Não se trata de jogar à defesa que faça mais sentido. Trata-se sim de tentar estabilizar a equipa porque a equipa faz sempre golos em todos os jogos, mas sofre golos, muitos golos. Portanto, o primeiro objectivo será estabilizar a equipa em termos defensivos, consolidar aquilo que é o nosso processo defensivo e depois, aquilo que tenho visto e aquilo que tenho falado com alguns amigos…é um campeonato em que temos de ser pragmáticos. Portanto, é nesse sentido que vamos abordar o jogo em Oleiros, sabendo que tudo o que vier em termos de pontuação será bom para nós e a luta será essa. Ponto a ponto, jogo a jogo, rumo aos nossos objetivos.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome