“Em Marraquexe em luta pelo clima, planeta e futuro”, por José Alho

Nas últimas duas semanas decorreu na cidade marroquina de Marraquexe a 22.ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP22).

PUB

Este encontro é histórico pois marca o arranque formal do Acordo de Paris, sobre Alterações Climáticas ao ser ratificado por 97 dos seus 197 signatários.

Foi garantida a ratificação por mais de 55 países correspondendo a mais de 55% das emissões de GEE-Gases de Efeito de Estufa, condição necessária à entrada em vigor do Acordo assinado em Paris em Dezembro do ano passado.

PUB

Nesta reunião estiveram em debate questões primordiais para a concretização da vontade política já ratificada como seja o timing para a apresentação de estratégias nacionais os mecanismos de ajuda técnica e financeira aos países em desenvolvimento e definição de políticas para um novo paradigma energético, novas práticas que promovam a eficiência na utilização dos recursos naturais entre outras.

Para Portugal a questão das alterações climáticas é um assunto que tem de ser agarrado com muita seriedade e rapidamente.

PUB

A revista Science publicou recentemente um estudo de Joel Guiot e Wolfgang Cramer, do Centro Nacional de Investigação Científica francês, que, tal como outros estudos já vinham alertando, prevê que a manter-se o atual ciclo de aquecimento global a Península Ibérica pode transformar-se num deserto até ao final deste século.

alho1
Decorreu na cidade marroquina de Marraquexe a 22.ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP22). Foto: DR

O Professor Doutor Filipe Duarte Santos tem coordenado em Portugal o projeto ClimAdaPT.Local o qual representa uma resposta concreta aos desafios e responsabilidades que as alterações climáticas representam para o nosso território assente em parceria com 26 municípios.

No seu site oficial (climadapt-local.pt) o projeto apresenta como “objetivo iniciar em Portugal um processo contínuo de elaboração de Estratégias Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) e a sua integração nas ferramentas de planeamento municipal. Pretende-se alcançar este objetivo pela capacitação do corpo técnico municipal, pela consciencialização dos atores locais e pelo desenvolvimento de ferramentas e produtos que facilitem a elaboração e implementação das EMAAC nos municípios participantes no projeto e, no futuro, nos demais municípios portugueses.”

Na nossa região temos os município de Tomar e Coruche como parceiros desta iniciativa o que se justifica pelas suas vulnerabilidades específicos do ponto de vista climático.

Este projeto mereceu atenção internacional no âmbito desta Cimeira e representa a nossa capacidade de traduzir na prática a expressão “pensar global, agir local” e também a capacidade de nos comprometermos com as gerações do futuro numa atitude de responsabilidade inter-geracional.

Sobre essa enorme responsabilidade que temos para com o futuro recordo a citação de Viriato Soromenho-Marques em crónica publicada na edição do Diário de Notícias do dia do arranque da Cimeira de Paris no ano passado “ os principais interessados no sucesso da Cimeira não estão na sala. São os nossos filhos e os nossos netos. São eles que viverão num mundo em permanente alerta para catástrofes naturais, das secas e ondas de calor, às enxurradas diluvianas. São eles que farão parte das vagas de refugiados climáticos abandonando as grandes cidades costeiras. A dívida ambiental não sofrerá redução ou perdão. Será paga até ao fim por todos aqueles que ainda não nasceram”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub
Artigo anterior“Economia e gastronomia”, por Armando Fernandes
Próximo artigoModalidades | Hóquei em Patins 1ª Divisão Nacional, 7ª Jornada
José Manuel Pereira Alho Nasceu em 1961 em Ourém onde reside. Biólogo, desempenhou até janeiro de 2016 as funções de Adjunto da Presidente da Câmara Municipal de Abrantes. Foi nomeado a 22 de janeiro de 2016 como vogal do Conselho de Administração da Fundação INATEL. Preside à Assembleia Geral do Centro de Ciência Viva do Alviela. Exerceu cargos de Diretor do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, Coordenador da Reserva Natural do Paúl do Boquilobo, Coordenador do Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire, Diretor-Adjunto do Departamento de Gestão de Áreas Classificadas do Litoral de Lisboa e Oeste, Diretor Regional das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo na Autoridade Florestal Nacional e Presidente do IPAMB – Instituto de Promoção Ambiental. Manteve atividade profissional como professor convidado na ESTG, no Instituto Politécnico de Leiria e no Instituto Politécnico de Tomar a par com a actividade de Formador. Membro da Ordem dos Biólogos onde desempenhou cargos na Direcção Nacional e no Conselho Profissional e Deontológico, também integra a Sociedade de Ética Ambiental. Participa com regularidade em Conferências e Palestras como orador convidado, tem sido membro de diversas comissões e grupos de trabalho de foro consultivo ou de acompanhamento na área governamental e tem mantido alguma actividade editorial na temática do Ambiente. Foi ativista e dirigente da Quercus tendo sido Presidente do Núcleo Regional da Estremadura e Ribatejo e Vice-Presidente da Direcção Nacional. Presidiu à Direção Nacional da Liga para a Protecção da Natureza. Foi membro da Comissão Regional de Turismo do Ribatejo e do Conselho de Administração da ADIRN. Desempenhou funções autárquicas como membro da Assembleia Municipal de Ourém, Vereador e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Presidente do Conselho de Administração da Ambiourem, Centro de Negócios de Ourém e Ouremviva. É cronista regular no jornal digital mediotejo.net.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here