Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Em Alcanena decide-se o Campeonato Nacional de Enduro

Com organização a cargo do Pedrinha Motor Clube, a localidade de Alcanena recebe este fim-de-semana (24 e 25 de setembro) a derradeira e decisiva ronda do campeonato nacional de enduro, prova onde se decidirão os títulos na especialidade.

- Publicidade -

O Enduro “Alcanena Capital da Pele” 2016 terá o seu centro logístico (parque fechado, secretariado, imprensa) no Pavilhão Multiusos de Alcanena.

A prova de Alcanena foi desenhada ao longo de um percurso com cerca de 38 quilómetros por volta (especiais incluídas) desenhado no concelho de Alcanena, com três provas Especiais Cronometradas: ENDURO TEST (E.T.), CROSS TEST (C.T.), EXTREME (X.T.), dois Controlos Horários (C.H.), situando-se ao C.T. junto ao Campo de Jogos de Bugalhos (EFCA), em Bugalhos, a E.T. será num terreno agrícola em Raposeira e a X.T. junto ao Pavilhão Multiusos em Alcanena, local onde estará igualmente o paddock e todo o centro nevrálgico desta decisiva ronda do campeonato.

- Publicidade -

No primeiro dia de prova (24 de setembro – sábado) os primeiros pilotos irão receber ordem de partida às 12:00, para no dia seguinte (25 de setembro – domingo) partirem às 10:00 da manhã.

O Enduro Alcanena Capital da Pele 2016 é uma organização do Pedrinha Motor Clube, com o apoio da Câmara Municipal de Alcanena, da União das Freguesias de Alcanena e Vila Moreira, Junta de Freguesia de Bugalhos, Junta de Freguesia de Moitas Venda e União das Freguesias de Malhou, Louriceira e Espinheiro.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome