Em 10 anos Médio Tejo perdeu quase 3 mil eleitores

Entre 2006 e 2016, a região do Médio Tejo perdeu 2.973 eleitores (cerca de 1,3 por cento), de acordo com dados do Ministério da Administração Interna. As oscilações são diferentes de concelho para concelho com uns a perderem e outros a conquistarem eleitores.

PUB

Tendo por base os números de eleitores inscritos nas eleições presidenciais de 2006 e 2016, constata-se que houve um aumento de eleitores nos concelhos de Alcanena, Constância, Entroncamento, Ourém e Torres Novas.

O concelho que registou maior aumento do número de eleitores foi Ourém, mais 4.634, facto que se explica pelo “fenómeno” Fátima. O regresso de emigrantes é outro fator que pode influenciar estes números.

Em contrapartida, Abrantes é o concelho onde se verificou maior perda de eleitores (3.232), seguido por Tomar (menos 2.093).

Quem ganhou com estas oscilações foram os autarcas de Ourém uma vez que o concelho ultrapassou a barreira dos 40 mil eleitores, patamar a partir do qual os eleitos têm uma tabela mais elevada nas remunerações.

PUB

Número de eleitores na região do Médio Tejo

Concelho 2006* 2016*
Abrantes 37.295 34.063
Alcanena 12.449 12.538
Constância 3.393 3.428
Entroncamento 15.807 17.267
Ferreira do Zêzere 8.110 7.575
Mação 7.910 6.540
Ourém 38.229 42.863
Sardoal 3.732 3.393
Sertã 15.654 14.341
Tomar 38.359 36.266 
Torres Novas 31.669 31.959
Vila de Rei 3.208 2.834
Vila Nova da Barquinha 6.546 6.321
Total – Médio Tejo 222.361 219.388

*Número de eleitores recenseados nas eleições presidenciais

Fonte: MAI

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here