Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Educação: Manual para receber gratuitamente os livros do 1º ano

Está à porta o início de mais um ano letivo e, pela primeira vez, os manuais escolares do 1º ano vão ser gratuitos para todos os alunos, independentemente do rendimentos dos pais e quer frequentem estabelecimentos de ensino públicos ou particulares. O mediotejo.net explica como podem as famílias usufruir desta nova medida do Ministério da Educação.

- Publicidade -

Primeiro do que tudo, os pais e encarregados de educação deverão saber que os manuais escolares para o 1º ano do 1º ciclo do ensino básico distribuídos gratuitamente terão de ser devolvidos à escola no final do ano letivo (e em bom estado).

À escola compete adquirir os manuais e ser a depositária dos mesmos. Segundo explica ao mediotejo.net Jorge Costa, diretor do Agrupamento de Escolas nº1 de Abrantes, “todos os livros pagos pelo Ministério da Educação são a título de empréstimo para rentabilizar recursos”.

- Publicidade -

No fundo, o que está em causa, é o pressuposto da reutilização, para que os mesmos manuais escolares sirvam para mais do que um aluno. Daí a importância dos livros utilizados serem entregues em boas condições no final do ano letivo. E entenda-se por “boas condições” não se encontrarem rasgados, por exemplo.

Conforme se pode ler no site do Agrupamento de Escolas do Sardoal, numa nota dedicada à entrega dos manuais gratuitos, que já se iniciou a 5 de setembro, a escola adverte que “no ato da entrega do manual, o Encarregado de Educação assinará uma declaração confirmando a receção do mesmo e declarando que, no final do ano, no prazo que vier a ser estipulado, o devolverá à escola em bom estado (decorrente de uma utilização normal e zelosa)”, acrescentando ainda que “a não devolução dos manuais será penalizada com a obrigação de devolver à escola o valor integral dos mesmos”.

E esta é uma medida que já é colocada em prática pelas escolas que dispõem de um Banco de Livros: os manuais escolares são emprestados aos alunos com carências económicas (escalão A e B) que no final do ano letivo têm de entregar esses mesmos manuais em bom estado de conservação, sem estarem danificados, sob pena de perderem o direito de voltarem a usufruir do empréstimo dos livros.

Livros de fichas não estão incluídos

Nesta medida de distribuição gratuita dos manuais escolares aos alunos que estão a iniciar o seu percurso escolar, convém também salientar que não estão incluídos os livros de fichas de trabalho. Ou seja, para os pais e encarregados de educação que desejem que os alunos tenham os livros de fichas de português, matemática e estudo do meio, os mesmos terão de ser comprados pelas famílias e custam, no total, mais ou menos o mesmo que os manuais: cerca de 25 euros. Algumas autarquias estão a planear suportar estes custos.

No entanto, conforme salientou Jorge Costa, diretor do Agrupamento de Escolas nº1 de Abrantes, ao mediotejo.net, “os livros de fichas não são obrigatórios, nem no 1º ano, nem nos restantes anos do ensino básico”.

Por toda a região do Médio Tejo, algumas escolas já começaram a disponibilizar a entrega gratuita dos manuais escolares, sendo que os encarregados de educação devem-se deslocar à escola-sede dos agrupamentos para o levantamento dos livros, como é o caso do Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes. Ou então, aguardar pelo início das aulas, quando também será feita a distribuição dos manuais escolares aos alunos do 1º ano.

Recorde-se que esta foi uma medida anunciada pelo atual Governo em março deste ano e que será alargada aos restantes alunos, um novo ano de cada vez. Ou seja, os alunos que agora entram na escola podem esperar nunca ter de pagar livros mas, para aqueles que já seguem mais avançados, só daqui a 11 anos a entrega gratuita de manuais escolares deverá abranger todos os anos do ensino público.

Para já, os manuais escolares gratuitos beneficiam os alunos que iniciam o seu percurso na escola básica, uma medida que, segundo as estimativas do Governo, irá abranger cerca de 80 mil crianças e representa um investimento de três milhões de euros.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Publicidade -