Editorial | Costuma ler o nosso jornal? Então leia por favor este texto

Caros leitores,
Este jornal é, desde a primeira hora, o sonho de um grupo de jornalistas que quer prestar um serviço público à região. Não temos mecenas nem investidores a ampararem os nossos passos, nem recebemos qualquer subsídio do Estado. A nossa única fonte de receita é a publicidade e entre os nossos clientes estão algumas instituições públicas, como as câmaras municipais da região, sem qualquer contrapartida editorial.

A linha que nos guia desde a primeira hora é ser uma fonte de informação independente e fidedigna, na qual os leitores possam confiar.

Mas não é fácil prosseguir este caminho. A discussão em torno do financiamento da comunicação social tem estado na ordem do dia, com o Presidente da República a alertar para a “situação de emergência” que o setor atravessa. Marcelo Rebelo de Sousa considera que “é preciso haver um conjunto de iniciativas” para a imprensa sobreviver e pediu mesmo ao governo que incluísse medidas no Orçamento de Estado para 2020 (o que não aconteceu). “Não podemos continuar a ver, de ano para ano, que vai fechando um jornal ou uma rádio” e não fazer nada, a não ser lamentar, pois esta crise põe em causa a própria democracia portuguesa, considera o Presidente.

A imprensa regional é a que mais tem sofrido com esta crise, e o papel que desempenha nas suas comunidades é fundamental. Quando criámos o mediotejo.net partimos dessa premissa: não pode ser mais fácil sabermos o que passa em Washington do que em Torres Novas, e as pessoas de Tomar, Abrantes ou Ourém devem poder saber o que se passa na região onde estão inseridas, ou seja, o que acontece nos 13 concelhos do Médio Tejo.

Não somos um blogue feito por amadores nos seus tempos livres. Fazemos do jornalismo a nossa profissão, a tempo inteiro, numa publicação registada na Entidade Reguladora da Comunicação Social (nº 126721) e a nossa redação é composta exclusivamente por jornalistas com carteira profissional. 

Orgulhamo-nos de ser lidos todos os meses por mais de 250 mil leitores únicos (com mais de 1 milhão de visualizações mensais) e de sermos, cada vez mais, o jornal que anda no bolso de toda a gente, sempre atualizado.

Queremos entrar no nosso 5º ano de publicação fazendo mais e melhor. Mas precisamos de equilibrar o projeto financeiramente e não queremos criar conteúdos “premium” nem obrigar a assinaturas para poderem ler-nos. Por isso, precisamos também do seu apoio.

Se é um leitor regular das nossas notícias, torne-se num dos nossos leitores beneméritos.

  • Pode fazer uma contribuição pontual (1€, 5€, 20€, o que puder e quiser), através do IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições) ou usar o MB Way, com o telefone 962 393 324.
  • Pode tornar-se um leitor benemérito fazendo contribuições regulares, a partir de 10€/mês, ou doando uma vez valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da nossa ficha-técnica e na apresentação do projeto como beneméritos, e os primeiros 10 doadores recebem gratuitamente uma assinatura da nossa Revista Ponto, publicada quadrimestralmente, no valor de 18€.
    Para tal deve usar o IBAN PT50001800034049703402024 (conta da Médio Tejo Edições), o MB Way, com o telefone 962 393 324, ou contactar-nos para o email info@mediotejo.net ou para o telefone 913 780 960 para que o possamos ajudar a encontrar a melhor forma de nos entregar a sua contribuição, seja criando referências multibanco ou através de um cheque.

Se tem uma empresa na região, use os nossos canais para promover a sua marca e os seus produtos, ganhando visibilidade e reconhecimento junto do seu público-alvo. Estamos certos de que poderemos criar a publicidade mais adequada ao seu negócio.

Pode contar connosco em 2020 para saber todos os dias as notícias que fazem a diferença na região. Podemos contar consigo?

Artigo anteriorSardoal | Mostra fotográfica de Árvores de Natal na Casa Grande
Próximo artigoMédio Tejo | Centro Hospitalar tem 45 novos médicos em formação
Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here