Sábado, Janeiro 22, 2022

Economia | Olga Alves – Agente de Seguros, a empresa da semana no BNI Estratégia

No âmbito da parceria estabelecida com o BNI Estratégia, o mediotejo.net dá destaque ao palestrante da semana, escolhido do painel das 24 empresas associadas.

- Publicidade -

Esta semana fomos falar com a Agente de Seguros Olga Alves, 38 anos, de Abrantes.

Há quantos anos foi lançado o negócio e como surgiu a ideia de criá-lo?

- Publicidade -

O meu negócio surgiu há 10 anos, a convite de um comercial que já trabalhava na atividade seguradora. O que me atraiu foi o gosto pelas vendas e o relacionamento interpessoal.

Quais as principais dificuldades que sentiu e que dúvidas/receios teve de vencer?

- Publicidade -

Não foi fácil bater de porta em porta e ganhar a confiança das pessoas. Ser mediador de seguros é muito mais do que vender. É um trabalho árduo, a tempo inteiro e exigente, e é também saber gerir as reclamações (que são constantes). Não é só sorrir quando se fecha um negócio, mas agir quando surge o sinistro. Ser mediador é informar, esclarecer e proteger o cliente, às vezes até da sua própria seguradora.

Que serviços oferece a empresa e como se distingue no mercado?

Eu, enquanto mediadora de seguros profissional, tenho quer ter disponibilidade para ouvir o cliente, pois é essa a “peça chave” do meu negócio: apoiá-lo e ajudá-lo a encontrar as melhores soluções para as suas necessidades e, sobretudo, estar disponível para ajudar o cliente quando ele mais precisa. O cliente tem de se sentir bem, seguro e confiar no mediador. Para que haja uma boa relação de mediador-cliente é muito importante que haja uma confiança mútua.

Qual foi a melhor aposta que fez no negócio e a sua maior conquista, até ao momento?

Para singrar nesta atividade é necessário abrir os horizontes, de maneira a oferecer ao cliente um leque alargado de opções, tentando sempre transmitir que nem sempre aquilo que parece mais fácil ou barato é, realmente, o melhor… É uma das minhas conquistas:  atualmente trabalho com duas corretoras. Foi uma aposta acertada face às exigências dos clientes.

Como vê a empresa daqui a 5 anos?

Com um crescimento ainda maior.

Comecei numa das primeiras rádios locais do País, nos idos anos ‘80, passei pelas (então) novas áreas da informática, a par dos estudos da faculdade, e dediquei duas décadas à banca de investimento, até a Troika decidir mudar-me a vida. Troquei a capital por Abrantes e os números pelas letras. Não gosto do acordo ortográfico, continuarei a usar os "P" e dos "C", mesmo que não se leiam. A par da gestão e produção de vários projetos do grupo editorial do mediotejo.net fui desenvolvendo uma receita de compota de pimento que foi premiada em 2017 pela Inov’Linea e dois anos depois abri um espaço de restauração no centro histórico de Abrantes onde sirvo diariamente refeições com dois ingredientes especiais: amor e carinho.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Ser um agente de seguro é realmente um desafio, pois são tantas as situações ( adversidades) que se realmente não tiver a profissão no dna e muito fácil desistir. Parabéns Olga Alves por passar um pouco da sua vivência no ramo aos colegas de profissão. Parabéns também ao portal pelo artigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome