Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Economia | Número de empresas PME Líder aumentou 35% no Médio Tejo, Ourém continua a liderar

Em 2020, o número de empresas com estatuto PME Líder na região do Médio Tejo aumentou de 185 para 249, segundo a lista divulgada pelo IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação. Um acréscimo de 35 por cento que vem ao encontro do que se registou a nível nacional, em que foram reconhecidas 9.955 empresas, mais 1.398 empresas do que na anterior edição.

- Publicidade -

O galardão PME Líder 2020 “pretende sinalizar as PME com desempenhos superiores, reconhecendo publicamente o sucesso da sua estratégia empresarial e a sua importância para a economia nacional”.

Quanto ao número de PMEs galardoadas com este selo no Médio Tejo, destaca-se o concelho de Ourém, com 103, mais 28 do que na anterior edição. Segue-se Torres Novas com 27 (somou nove), Sertã com 24 e Alcanena com 21. Tomar tem 18 PME Líder, tantas como Abrantes. Seguem-se Entroncamento (12) e Ferreira do Zêzere (10). Constância e Mação têm o mesmo número de empresas galardoadas (cinco). Sardoal conta com três empresas com aquele estatuto, VN Barquinha, duas, e Vila de Rei estreia-se nesta lista com uma empresa (Vidrorei).

- Publicidade -

No universo dos 21 concelhos do distrito de Santarém, o aumento de empresas reconhecidas foi de 4 por cento, totalizando 398 empresas com o estatuto PME Líder 2020.

Este é “um selo de reputação de empresas” criado pelo IAPMEI, em parceria com o Turismo de Portugal, um conjunto de bancos parceiros e as Sociedades de Garantia Mútua, para distinguir o mérito das PME nacionais com elevados níveis de solidez e de desempenho económico-financeiro.

Empresas com estatuto PME Líder 2020 / Região do Médio Tejo

Concelho Nº de empresas
Ourém 103
Torres Novas 27
Sertã 24
Alcanena 21
Abrantes 18
Tomar 18
Entroncamento 12
Ferreira do Zêzere 10
Constância 5
Mação 5
Sardoal 3
VN Barquinha 2
Vila de Rei 1
Total 249

 

Empresas com estatuto PME Líder 2020 / Outros concelhos na região

Concelho Nº de empresas
Chamusca 6
Golegã 4
Gavião 4
Ponte de Sor 11

 

No cômputo geral do país, as empresas distinguidas foram responsáveis por 325.646 postos de trabalho (em 2019), verificando-se um aumento de 34.836, comparativamente ao ano anterior.

A distribuição setorial das líder em 2020 seguiu a mesma tendência de 2019, liderada pelo Comércio (34,4%), seguindo-se a Indústria Transformadora (24,4%), o Alojamento, Restauração e Similares (11,6%) e a Construção (10,8%). Do volume de negócios superior a 40 mil milhões de euros, que as empresas distinguidas representam, 7,5 mil milhões de euros são resultantes de exportações, mais 6% que no ano anterior.

Continuam a predominar as pequenas empresas, com uma relevância de 71,9% do total das PME Líder 2020, seguidas das médias empresas, com 22,1%, e das microempresas, com 6,0%, conforme listagem que pode ser consultada no site do IAPMEI.

É no distrito do Porto que estão sediadas a maioria das PME Líder (19,8%), seguido dos distritos de Lisboa (19,7%), Braga (10,3%) e Aveiro (9,8%). Comparativamente ao ano passado verificou-se um acréscimo de empresas em todos os distritos.

As PME líder 2020 apresentam uma autonomia financeira média de 59% e níveis de rendibilidade dos capitais próprios, do investimento e das vendas superiores aos valores que registaram no ano anterior. De salientar ainda que, estas empresas registaram um crescimento de 14,8% nos seus resultados líquidos, de 11,3% no EBITDA e de 7,7% no seu ativo.

Segundo os promotores, “o Estatuto PME Líder, permite conferir às empresas distinguidas maior visibilidade e reputação e constitui também um sinal de referência para todo o tecido empresarial”.

As empresas PME Líder são selecionadas “de acordo com critérios exigentes, selecionadas num quadro alargado de parcerias com o sistema financeiro”, tendo o estatuto PME Líder a validade de um ano.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome