- Publicidade -

Terça-feira, Dezembro 7, 2021
- Publicidade -

Economia | Novos apoios da Tagus para Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola

O concurso “Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola”, do PDR 2020, para projetos a implementar em Abrantes, Constância e Sardoal, abriu as candidaturas enquadradas na medida 10.2.1.3. Até 31 de maio, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, conta receber candidaturas de investimentos noutras fontes de rendimento complementares à agricultura.

- Publicidade -

O concurso tem disponível uma dotação de 177 mil euros para apoiar projetos que complementem o rendimento familiar do agricultor, como ATL temáticos, oficinas artesanais, quintas pedagógicas, atividades de animação turística, SPAs, entre outros investimentos relacionados com unidades de alojamento turístico, serviços de recreação e lazer que não sejam de produção, transformação ou comercialização de produtos.

Estes investimentos, que estimulam dinâmicas económicas complementares à agricultura, devem contribuir diretamente para a manutenção ou melhoria do rendimento do agregado familiar, fixação da população, ocupação do território e o reforço da economia rural.

- Publicidade -

Para submeter candidatura aos apoios, no âmbito do DLBC Rural, do Portugal 2020, cofinanciados pelo FEADER – Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural, deve consultar o aviso, as Portarias nº 152/2016, nº 238/2017 e nº303/2018, assim como a Orientação Técnica Específica desta operação e a Estratégia de Desenvolvimento Local do Grupo de Ação Local do Ribatejo Interior no seu sítio na Internet tagus-ri.pt.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome