Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Distritos afetados pelo fogo vão continuar com temperaturas a rondar os 35/40 graus

Os distritos de Leiria, Santarém, Castelo Branco e Coimbra, fortemente afetados por incêndios, vão continuar hoje com temperaturas elevadas, a rondar os 35/40 graus Celsius, disse à agência Lusa a meteorologista Maria João Frada.

- Publicidade -

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para hoje ainda está previsto tempo quente com temperaturas máximas elevadas e, por isso, foram emitidos avisos para todo o território, com exceção de Faro.

“Os avisos são todos amarelos com exceção dos distritos de Braga, Coimbra, Leiria e Santarém que são laranja. Para hoje e amanhã [quarta-feira] nas regiões do interior teremos ainda temperaturas máximas da ordem dos 35 a 40 graus. Amanhã a descida é no litoral oeste e depois na quinta-feira a descida vai estender-se às regiões do interior”, explicou.

- Publicidade -

Segundo Maria João Frada, as temperaturas vão variar entre os 28 e os 35 graus, sendo que este último será no interior do Alentejo e nordeste transmontano, e as beiras, Leiria e Coimbra vão estar abaixo dos 32 graus.

“No que diz respeito ao vento, hoje vai ser fraco do quadrante oeste. Vai sentir-se um pouco de brisa, nomeadamente em Leiria e Coimbra, mas na quarta-feira vai aumentar de intensidade e soprar moderado de nordeste com intensidade e vai entrar mais na parte no litoral oeste e também nos distritos de Braga, Porto, Coimbra Leiria e Santarém”, contou.

De acordo com Maria João Frada, com a descida das temperaturas vai entrar muita humidade e nebulosidade e na quarta-feira pode estender-se mais para o interior, o que pode favorecer o combate aos incêndios.

“Por um lado, este vento traz um ar mais fresco, por outro lado o aumento da intensidade do vento é prejudicial para os incêndios”, disse.

Assim, segundo a meteorologista do IPMA, o dia de hoje vai ser de céu pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade durante a tarde nas regiões do interior, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoadas, que a ocorrer serão dispersos e muito frequentes.

“Teremos ainda já para o final do dia de hoje uma mudança. No litoral a sul do Cabo Raso e do Cabo Carvoeiro, o céu vai tornar-se muito nublado e é já um indicador de que o tempo vai mudar principalmente no litoral oeste”, disse.

A partir de quarta-feira, indicou a especialista, vai ocorrer uma descida da temperatura, que será acentuada em alguns locais.

“As descidas podem ser na ordem de 05 a 08 graus e em alguns locais podem atingir os 10/12 graus nomeadamente na região da grande Lisboa e Setúbal” e “no litoral as temperaturas vão rondar os 23 a 26 graus”, disse.

De acordo com Maria João Frada, a descida das temperaturas está associada a uma mudança na massa de ar, que tem um trajeto atual do interior do norte de África e que na quarta-feira tenderá a vir do mar e será mais fria e húmida.

Segundo o IPMA, estão hoje em risco ‘máximo’ de incêndio os concelhos de Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Alvaiázere (Leiria), Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova, Vila de Rei, Oleiros e Sertã (Castelo Branco), Penela, Miranda do Corvo, Lousã, Góis, Pampilhosa da Serra, Arganil (Coimbra) e Ferreira do Zêzere, Abrantes e Mação (Santarém).

Incêndios: Número de fogos duplica e mobiliza mais de 2.400 operacionais e 20 meios aéreos

O número de incêndios a lavrar em Portugal duplicou hoje no período de duas horas e meia, aumentando de 12 fogos às 09:30 para 24 às 12:15 e estão a ser combatidos por 2.467 operacionais, segundo a Proteção Civil.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), dos 24 incêndios, seis encontram-se em curso (incêndio em evolução sem limitação de área), quatro em resolução (incêndio sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido) e 14 em conclusão (incêndio extinto, com pequenos focos de combustão dentro do perímetro do incêndio).

Os 24 fogos mobilizam 2.467 operacionais, 808 veículos e 20 meios aéreos, segundo os dados da Proteção Civil.

O incêndio que envolve mais meios no terreno continua a ser o de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, que deflagrou na tarde de sábado e que se mantém em curso, encontrando-se a ser combatido por 1.223 operacionais, apoiados por 410 veículos e nove meios aéreos.

O fogo em Pedrógão Grande já provocou 64 mortos e mais de 150 feridos.

O incêndio começou na localidade de Escalos Fundeiros e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Outro dos principais incêndios a lavrar em Portugal é o fogo em Góis, no distrito de Coimbra, que deflagrou pelas 15:00 de sábado e que se mantém em curso, mobilizando 661 bombeiros, 228 viaturas e cinco meios aéreos.

Ainda no distrito de Coimbra, encontra-se em fase de resolução o incêndio de Penela, segundo a informação da Proteção Civil, indicando que o combate às chamas que lavram desde as 21:15 de sábado envolve 161 bombeiros, 51 viaturas e dois meios aéreos.

Além destes três grandes incêndios nos distritos de Leiria e de Coimbra, existem 21 fogos de menor dimensão a ser combatidos em Portugal, localizados no distrito de Beja (1), Bragança (1), Castelo Branco (2), Coimbra (1), Leiria (2), Lisboa (2), Portalegre (1), Porto (4), Santarém (3), Vila Real (2) e Viseu (2).

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here