- Publicidade -

Distrital do PS defende conclusão do IC9 e IC3 e reabilitação das pontes de Constância e Santarém

No contexto do debate público em torno do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência, a Federação Distrital do Partido Socialista de Santarém pretende que o mesmo siga uma estratégia de territorialização e de coesão territorial, em que os municípios e as comunidades intermunicipais sejam parceiros da sua execução, tendo defendido, entre outras propostas, a conclusão do IC9 e IC3 e a reabilitação das pontes de Constância e Santarém.

- Publicidade -

Em comunicado, a Federação Distrital do PS defende que os investimentos previstos no Plano Nacional de Investimentos 2030 (Ligação IC9-A1 e nova travessia do Tejo) não sejam esquecidos, a par de outros que estão previstos noutros documentos, nomeadamente os missing links (exemplos de Rio Maior e Riachos) previsto no próprio PRR ou os que estão previstos nos investimentos da Infraestruturas de Portugal, como a reabilitação da Ponte Rainha Dona Amélia.

No global, a Federação Distrital do PS manifesta “total concordância com os Projetos que as Comunidades Intermunicipais do Médio Tejo e da Lezíria do Tejo” fizeram chegar ao Executivo neste período, e sublinha as propostas que os municípios fizeram chegar.

- Publicidade -

Entre esses contributos (além dos previstos em outros documentos), a Federação Distrital do PS destaca:

a) Construção do acesso ao EcoParque do Relvão (onde são tratados os resíduos perigosos de todo o país), nomeadamente a conclusão do IC3/A13;

b) Resolução do problema de instabilidade das Barreiras de Santarém e reabilitação da Linha do Norte, no troço por concluir,  reabilitando as estações e eliminando as passagens de nível existentes, incluindo a de Santana, através da construção do viaduto projetado;

c) Despoluição da bacia hidrográfica do Tejo, nomeadamente os rios Almonda, Alviela e Nabão;​

d) Estudo e desenvolvimento do Projeto Tejo;

e) Melhorias no Sistema de Água e Saneamento de Alcanena, resolvendo os problemas ambientais existentes;

f) Investimento na infraestrutura e equipamentos do Hospital Distrital de Santarém;

g) Inclusão dos Municípios na implementação de projetos de Eficiência Energética;

h) Promoção de Respostas Sociais, nomeadamente em creches;

i) Criação de novas unidades de cuidados continuados e saúde mental;

j) Concretização do projeto do Centro de Excelência e de Inovação Agro-Industrial na Quinta da Fonte Boa;

k) Melhoria das acessibilidades no Vale do Sorraia (IC10 e IC13);

l) Reabilitação da Ponte de Constância, para permitir a reabertura a pesados;

m) Construção da Área de Acolhimento Empresarial em Alcanena “Porta Norte”;

n) Solução para a infraestrutura pública existente no aeródromo e polígono de Tancos.

Segundo a Federação do PS distrital, a lista de investimentos apresentada é “reveladora da carência de investimento público no distrito” de Santarém, constituindo o PRR, no entendimento daquela estrutura politica, “uma oportunidade única para promover uma intervenção verdadeiramente estruturante na região e resolver um vasto conjunto de problemas que têm limitado o seu desenvolvimento”.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Por carga d’agua querem mudar o nome da Ponte? Sempre foi Ponte da Praia desde que foi construída. Haverá algum complexo com o nome ! ou será que Praia do Ribatejo, outrora vila, agora aldeia sede de freguesia com o mesmo nome, é mau presságio! Ponte de Constância é aquela do rio Zêzere. Faz lembrar os postais antigos feitos para ganhar alguns escudos! uma mentira dita muitas vezes passa a ser uma verdade! será isso! não adulterem a história, isso não é promover o conhecimento a cultura e a conservação das memórias das comunidades!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).