Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Dia de Tomar [1160-2017] | De ‘tuk tuk’ pela cidade, numa visita guiada por Anabela Freitas (c/vídeo)

No âmbito do Dia de Tomar, que se celebra a 1 de março, o mediotejo.net publica um Suplemento Especial com reportagens, entrevistas e um passeio guiado pela cidade templária, traçando também o retrato das 11 freguesias que compõem o concelho.

No momento em que a cidade templária completa 857 anos de fundação – a primitiva vila medieval que deu origem à cidade de Tomar nasceu no interior do Castelo Templário, erguido no ano de 1160 por Gualdim Pais – desafiámos a presidente de Câmara de Tomar, Anabela Freitas, a conduzir-nos de tuk tuk por uma visita guiada a cinco locais turísticos à sua escolha. A autarca não hesitou. Aceitou o repto, desenhou o itinerário e pusemo-nos a caminho.

1. Sinagoga de Tomar
Depois de tomar um rápido café numa das esplanadas da Praça da República, iniciamos o percurso na Sinagoga de Tomar, o único templo hebraico da proto-renascença existente no nosso país. Este antigo local de culto, encerrado no final do século XV, alberga atualmente o Museu Luso-Hebraico Abraão Zacuto, sendo que o edifício é monumento nacional desde 1921. É uma das grandes apostas do atual executivo, que tem trabalho na sua divulgação além-fronteiras.

Anabela Freitas escolheu a Sinagoga de Tomar para dar início a esta visita

“Escolhi a Sinagoga porque é um tesouro nosso. É a mais antiga no país. Tomar pertence à Rede de Judiarias e somos o único concelho que integra esta rede que tem uma Sinagoga em perfeito estado de conservação e que se tem mantido ao longo destes anos todos (…) Estamos a trabalhar na sua valorização. A Sinagoga é muito conhecida além-portas. Temos investido na Feira de Turismo de Telavive e temos tido resultados porque a maior parte dos seus visitantes é de Israel.”

2. Mercado Municipal de Tomar
Aos sábados de manhã, a autarca costuma fazer compras no mercado municipal de Tomar, equipamento que reabriu em março de 2016, após avultadas obras de remodelação. Anabela Freitas privilegia os produtos biológicos e gosta de conversar com quem se cruza neste local de vivências. Nesta manhã, não foi exceção pelo que foi para lá que seguimos viagem.

É habitual encontrar Anabela Freitas a fazer compras no mercado

“Considero os mercados espaços onde se consegue vivenciar aquilo que é a experiência dos locais. Cada vez mais, os turistas querem experienciar como é que os locais vivem e os mercados são espaços de convívio e de excelência para termos essas experiências. Por outro lado, é um espaço onde temos sempre produtos frescos muitos deles diretamente do produtor para o consumidor. Aliamos o convívio e a experiência à qualidade. Sempre que posso, aos sábados venho aqui às compras.”

3. Igreja de Santa Maria dos Olivais
A Igreja de Santa Maria dos Olivais, também referida como Igreja de Santa Maria do Olival, é um monumento obrigatório de visita em Tomar. A nossa terceira paragem foi neste templo rodeado por oliveiras. Erguida no século XII, foi sede da Ordem dos Templários, tendo servido como panteão dos mestres da Ordem. Diante da extinção da Ordem, esta igreja tornou-se a cabeça da Ordem de Cristo, tornando-se na matriz de todas as igrejas do Império Português, com honras de Sé Catedral. Classificada como Monumento Nacional desde 1910, é um dos exemplares mais emblemáticos da arte gótica em Portugal, tendo servido de modelo às igrejas de três naves construídas até ao período manuelino.

Igreja de Santa Maria dos Olivais é um dos templos da cidade templária

“Além de ter uma arquitetura de que eu gosto muito, tem um grande simbolismo na história, não só de Tomar mas também de Portugal. Também tenho uma relação afetiva com esta igreja porque foi aqui que andei na catequese e brincávamos muito ao redor. Acho esta igreja imponente, não na sua dimensão, mas na sua história e simbolismo.”

4 . Vestígios Romanos junto ao Pavilhão Municipal
Tomar é ainda composta por locais a descobrir e que o município pensa potenciar em termos turísticos. Por isso, a autarca levou-nos, na quarta paragem, até aos vestígios romanos atrás do Pavilhão Municipal, que estão a aguardar a merecida valorização.

Vestígios Romanos atrás do Pavilhão Municipal vão ser valorizados

“Temos já um projeto, do qual lançamos a empreitada, para tornar estas ruínas visitáveis. Para já, vamos fazer uma limpeza neste espaço e depois cobrir com vidro para que se possam visitar e colocar uma placa explicativa sobre as ruínas de modo e tentar fazer ligação ao Fórum Romano uma vez que são sensivelmente da mesma época (…) Estas ruínas foram descobertas quando se fizeram as obras do Parque Subterrâneo. É algo que está, de alguma forma, desprezado, de que não se fala muito, mas que queremos valorizar. Penso que pode ser outro ponto de interesse para quem nos visita.”

5. Aqueduto dos Pegões
A viagem de tuktuk estava na reta final mas quase que nos atrevemos a dizer que o melhor ficou para o fim: o imponente Aqueduto dos Pegões ou Aqueduto do Convento de Cristo. Foi construído com a finalidade de abastecer de água o Convento de Cristo e tem cerca de seis quilómetros de extensão. A sua construção foi iniciada em 1593 no reinado de Filipe I de Portugal, sob a direção de Filipe Terzio e foi concluída em 1614 por Pedro Fernando de Torres.
O aqueduto tem 58 arcos de volta inteira, na sua parte mais elevada, sobre 16 arcos ogivais apoiados em pilares. A sua altura máxima é de 30 metros. Nos extremos apresenta casas abobadadas, que têm no centro uma larga pia destinada à decantação da água. Está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Anabela Freitas termina o leque de sugestões com uma visita ao Aqueduto dos Pegões

“O Aqueduto é um monumento que não é tão divulgado em Tomar quanto merecia e acho que ele marca, para já, uma história de Portugal: o período filipino. Acho-o um monumento imponente e mais um ponto de interesse para quem nos visita e que deve ser mais divulgado. Porque quem chega aqui e não conhece, fica deslumbrado”.

Com cantos e recantos, a cidade templária é um mundo de História, segredos e surpresas. Anabela Freitas espera ter aguçado o apetite e faz o convite: sejam bem-vindos!
* agradecemos à TukLovers, na pessoa de Luís Campos, a cedência do transporte nesta visita guiada, e a Luís Ribeiro o apoio nas filmagens.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

1 COMENTÁRIO

  1. Tomar é a cidade que faz a transição entre as Beiras e o Sul de Portugal . Alem disso é uma cidade carregada de História de Portugal , da Ibéria , da Cristandade , da Comunidade Judaica , da Epopeia dos Descobrimentos , etc. . Tomar tem argumentos mais que suficientes para ser visitada e conhecida. Tomar , pela sua beleza , riqueza histórica , dimensão e situação geográfica , é a cidade mais representativa de Portugal .

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome