Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Deputados e empresários da Beira Baixa debateram portagens na A23

A Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB) manifestou aos deputados do PS e do PSD eleitos por Castelo Branco a sua preocupação face ao atual sistema de portagens na autoestrada da Beira Interior (A23).

- Publicidade -

Nas duas últimas semanas, a Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB) reuniu-se ainda com representantes do PCP e do Bloco de Esquerda com o objetivo de manifestar a “crescente preocupação face à problemática” das portagens na autoestrada A23.

“Neste momento, todos eles [PS, PSD, PCP e BE] acham que há condições para que se reveja a situação”, disse hoje à agência Lusa o presidente da Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB), José Gameiro.

- Publicidade -

A autoestrada A23 atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre, e permite a ligação entre Torres Novas e a Guarda.

A iniciativa serviu para partilhar e debater com os representantes partidários um conjunto de intenções face ao atual sistema de cobrança de portagens na A23 em virtude do impacto sentido junto do tecido empresarial e que “agrava em grande medida a atividade comercial de diversos setores de atividade e o próprio desenvolvimento económico e social” do distrito de Castelo Branco.

“Estou convicto de que vamos conseguir mexer no processo. Vejo que há condições para isso e vontade. Há uma unanimidade em torno do assunto, mas é preciso dar passos e tomar uma decisão”, adiantou aquele responsável.

O presidente da AEBB adiantou ainda que há conversações com a Comunidade Intermunicipal da Beira e Serra da Estrela e que, brevemente, vai falar com a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa.

“No final deste processo de auscultação e de conversações vamos pedir uma audiência ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas”, concluiu.

A AEBB tem promovido reuniões para debater e definir estratégias de atuação com as forças vivas da região face ao atual sistema de portagens na A23 e preparar um conjunto de argumentações definidas em proposta a apresentar junto das entidades competentes.

C/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome