Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Deputados do PSD, CDS-PP e BE solidários com pescadores em protesto no Tejo

Três deputados do PSD, CDS-PP e Bloco de Esquerda eleitos por Santarém estiveram no sábado em Vila Velha de Ródão, onde manifestaram a sua solidariedade com os pescadores em protesto contra a poluição no rio Tejo.

- Publicidade -

Os deputados Duarte Marques (PSD), Carlos Matias (BE) e Patrícia Fonseca (CDS-PP), juntaram-se no cais de Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco, em solidariedade com o protesto dos pescadores contra a poluição no rio Tejo, organizada pelo Movimento de Pescadores Pelo Tejo.

“Esta manifestação é muito importante, por isso que eu estou cá, outros deputados estão cá, para demonstrar que isto [poluição do Tejo] não é uma causa de nenhum partido. É uma causa de toda a gente, dos portugueses e daqueles que gostam do Tejo”, afirmou o deputado social-democrata, Duarte Marques, à agência Lusa.

- Publicidade -

O parlamentar adiantou ainda que a “pressão política” que está a ser feita sobre as empresas e sobre o próprio Estado “já se está a revelar vantajosa”.

“Já reparámos que as empresas estão a começar a mexer e, sobretudo tudo aquilo que possa servir para diminuir a poluição, para levar as empresas a fazer investimentos que possam reverter a sua poluição, são no fundo positivas”, disse.

Já o deputado do BE, Carlos Matias, disse estar em Vila Velha de Ródão, “antes de mais, em solidariedade com os pescadores e com as populações ribeirinhas aqui desta zona que estão a ser vítimas da poluição no Tejo”.

Adiantou ainda que a sua presença serve também para “tomar contacto ‘in loco’ e ver a extrema degradação que tem o Tejo nesta zona, fruto dos derrames que, são evidentes que vêm da Celtejo”.

O deputado do BE sublinhou que lamentavelmente o Governo anterior, “desde agosto, bloqueou 120 processos inspetivos ao Tejo. Felizmente, este Governo está a ser mais exigente, como deve de ser, relativamente aos focos de poluição no rio”.

Patrícia Fonseca, do CDS-PP, disse que o partido tem acompanhado esta situação (poluição no rio Tejo) “com grande preocupação”.

“A poluição no Tejo tem-se vindo a agravar nos últimos tempos. Não é o único problema que o Tejo tem e quisemos manifestar o nosso apoio”, disse.

A parlamentar centrista realçou que “é preciso deixar claro que não queremos de todo, pôr em causa a atividade económica destas empresas, elas são importantes e os postos de trabalho são importantes”.

Contudo sustentou que aquilo que acontece, é que para as empresas “não pode ser mais barato pagar a coima do que despoluir. É fundamental que invistam em sistemas de controle de poluição, até por uma questão de concorrência”, concluiu.

Em comunicado enviado à agência Lusa na quinta-feira, a Celtejo refere que “cumpre escrupulosamente a regulação e normativo aplicável, detendo a respetiva licença ambiental para a sua atividade industrial, estando a cumprir os limites de descarga nela requeridos, nomeadamente no domínio hídrico”.

A empresa de pasta de papel da Altri, adiantou ainda que as autoridades de fiscalização ambiental têm realizado diversas amostragens ao efluente fabril, “não tendo sido, até à data, levantada qualquer contraordenação, demonstrando as análises que lhe são efetuadas sistematicamente a correta atuação da empresa”, estando os efluentes da fábrica “dentro dos limites previstos”.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome