Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Deputado do PSD propõe auditoria ambiental independente ao concelho de Torres Novas

O deputado do PSD, Duarte Marques, participou esta semana na audição ao Ministro do Ambiente que teve lugar na Assembleia da República, tendo proposto ao Governo que fosse feita “uma auditoria ambiental independente aos focos de poluição existentes em Torres Novas, bem como às empresas e entidades públicas e privadas que existam nas margens destes cursos de água ou que a eles estão ligados.”

- Publicidade -

Na sua intervenção, o deputado eleito por Santarém, começou por lembrar que em “matérias ambientais, e sobretudo, no que ao rio Tejo concerne, o PSD criticou e elogiou o anterior Governo quando entendeu adequado. Faremos exatamente o mesmo com este Governo, elogiaremos quando for justo e criticaremos quando julgarmos adequado.”

Assim, defendeu, com o objetivo de “acabar com a especulação e a troca de argumentos políticos entre a população, autarquias e empresas sobre a poluição no rio Almonda  e na Ribeira da Boa Água”, o deputado do PSD, em sede de audição regimental do Ministro do Ambiente, propôs ao Governo que fosse feita “uma auditoria ambiental independente aos focos de poluição existentes em Torres Novas, bem como às empresas e entidades públicas e privadas que existam nas margens destes cursos de água ou que a eles estão ligados.”

- Publicidade -

“Embora tendo sido já identificada uma empresa que foi alvo de processos contraordenacionais por parte do Ministério do Ambiente, a Fabrióleo, é importante verificar se não haverá outras entidades a poluir à sombra” daquela, incluindo descargas de camiões provenientes de outros pontos do país”, afirmou o deputado.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here