Depois do fogo, a solidariedade: Os novos bravos de São Simão

*Fotografias e texto de Paulo Jorge de Sousa e Maria João Newton

PUB

Os amigos de Ana e do seu namorado, Bernard, juntaram-se — e, numa ação de solidariedade, tornaram-se os “novos bravos de São Simão“, ajudando a recuperar a casa da família Silva, que ardeu por completo nesta aldeia do Sardoal, na semana passada.

Sabíamos que esta já seria a terceira vez que se juntavam na casa de Ana, recentemente ardida no incêndio que devorou tudo à volta de São Simão, vindo de Carvalhal e só parando em Sentieiras, Abrantes.

PUB

Vimos o apelo destes amigos no Facebook e fomos até lá espreitar o esforço de todos, na tarde de sábado.

A camioneta, cedida pelo município de Sardoal, já estava cheia de entulho. “Agora só segunda-feira, quando vier de novo vazia”, diziam-nos Ricardo e Nazaré Silva, pais de Ana. “A autarquia disponibilizou uma habitação temporária e já temos vários amigos que se voluntariaram para oferecer ajuda naquilo que sabem fazer, nomeadamente nas parte da canalização, electricidade, da disponibilização de alguns eletrodomésticos e de alguns materiais”, prossegue Nazaré.

PUB

“Vai com o tempo”, finaliza.

Quando saímos, o fogo voltou, mas desta vez para contribuir para a boa disposição e para um churrasco convívio. Ficámos de lá voltar para acompanhar a continuação dos trabalhos.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub
Artigo anteriorVila de Rei: Melhores alunos do concelho premiados com viagem de estudo
Próximo artigoIncêndios: Mais de 230 bombeiros combatem fogo com três frentes em Mação
Nasceu no Sardoal em 1964, e é licenciado em Fotografia. Fez o Curso de Fotojornalismo com Luíz Carvalho do jornal “Expresso” (Observatório de Imprensa). É formador de fotografia com Certificado de Aptidão Profissional (registado no IEFP). Faz fotografia de cena desde 1987, através do GETAS - Centro Cultural, do qual também foi dirigente e fotografou praticamente todos os espetáculos. Trabalha na Câmara Municipal de Sardoal desde 1986 e é, atualmente, Técnico Superior, editor fotográfico e fotógrafo do boletim de informação e cultura da autarquia “O Sardoal” e de toda a parte fotográfica do Município. É o fotógrafo oficial do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. Em 2009, foi distinguido pela rádio Antena Livre de Abrantes com o galardão “Cultura”, pelo seu percurso fotográfico. Conta com mais de meia centena de distinções nacionais e internacionais. Já participou em dezenas de exposições individuais e coletivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here