- Publicidade -

Sábado, Dezembro 4, 2021
- Publicidade -

Dance Anywhere: Tomar dançou à escala global e não ficou mal na fotografia (c/fotos e video)

Pelo quarto ano consecutivo, o projeto artístico SORADI DANCE, liderado pelos artistas Fausto Matias e Shirin Stave-Matias, desafiou a comunidade tomarense a participar no projecto Dance Anywhere (Dançar em Qualquer Lugar). Trata-se de um projeto à escala global que ao longo das suas onze edições tem vindo a contar com a participação de 714 cidades representativas de 66 países e 7 continentes.

- Publicidade -

IMG_3681A falta de apoios e condições meteorológicas adversas remeteram a 4ª edição do Dance Anywhere em Tomar para espaço um fechado, neste caso, as instalações do Ginásio Clube de Tomar no Pavilhão da Nabância que, no entanto, se encheu de alegria, música e cor no final da tarde de sexta-feira, 18 de março, com “dançarinos” de todas as idades, que apareceram trajados com roupa e adereços ‘à maneira’ a lembrar os anos 70 (Disco Sound) e o Funk.

IMG_3677O grande homenageado da tarde foi o recém falecido David Bowie, iniciando-se o evento  composto de uma pequena introdução com dança livre ao som do tema Let’s Dance, seguida de uma apresentacão coreográfica com Uptown Funk de Mark Ronson/Bruno Mars.

- Publicidade -

IMG_3685A concentração fez-se pelas 18h00, tendo-se realizado o último ensaio a partir das 18h15, finalizando com a gravação do registo, para partilhar com o mundo, às 19h00.  Em cima de colchões azuis, salientavam-se as roupa de cores vivas para contrastar, tais como: amarelos, laranjas, rosa e vermelhos.

IMG_3609Os participantes foram ainda muito criativos, recorrendo a adereços de alta visibilidade como perucas, óculos, luvas brancas ou cor, lenços e fitas na cabeça. E, claro, não faltou a bandeira portuguesa a acenar. As gravações tiveram a duração aproximada de 4 minutos e foram coroadas com aplausos de entusiasmo no final.

IMG_3667A iniciativa, refere a organização, tem como objectivos estimular a criatividade através de uma nova experiência de arte comunitária, divulgar a dança em espaços não-convencionais, contribuir para que a dança seja acessível a mais pessoas, reunir o maior número de participantes através de uma prática simultânea de arte pública e por ultimo, registar o evento para promoção de Tomar no contexto nacional e internacional.

IMG_3686“A partilha e a inevitável visibilidade em redor deste evento artístico de natureza sócio-cultural, irá certamente contribuir, uma vez mais, para que a cidade de Tomar seja reconhecida na plataforma global das cidades que dançam”, salienta Fausto Matias, incansável em cima do palco.

IMG_3593

IMG_3690

IMG_3678

IMG_3604Para além de Tomar, a representação portuguesa na edição 2016 conta ainda com a participação das cidades de Braga e Vila Real.De salientar que em 2013, o evento realizado em Tomar foi visto por milhões nos EUA através do canal público NBC/canal 9, uma das mais importantes estações televisivas norte-americanas.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome