Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Agosto 4, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Curso de Verão ambiciona estimular estudos inovadores sobre o fenómeno de Fátima

O primeiro Curso de Verão do Santuário de Fátima, que hoje arrancou, pretende estimular estudos inovadores em áreas como a Sociologia, Direito ou Antropologia a partir do fenómeno de Fátima.

- Publicidade -

Durante três dias, cerca de meia centena de participantes estudará o fenómeno de Fátima à luz do conhecimento de diversos especialistas. Dessa forma, o Santuário espera aproximar a comunidade científica deste que é um dos mais importantes acontecimentos da história religiosa contemporânea.

Para o reitor do Santuário de Fátima, o Curso de Verão “desafia os investigadores, nomeadamente das ciências sociais – Sociologia, Antropologia, Direito – a ocupar-se de Fátima e a perceber Fátima como objeto de estudo interessante e apetecível”.

- Publicidade -

Carlos Cabecinhas admite “estranheza” por, cem anos depois das aparições, haver “uma lacuna grande” na investigação do acontecimento.

“Cem anos depois pensaríamos que tudo estaria já devidamente estudado. Não é verdade. De um modo geral, excluindo a História e a Teologia, a investigação científica não se tem ocupado muito de Fátima”, sublinha.

A partir dos cursos de verão espera-se que surjam “estudos inovadores”, nomeadamente “sobre Fátima, o fenómeno, o seu crescimento, o impacto que tem na sociedade portuguesa e também muito além das fronteiras do país”.

O reitor não teme a polémica que possa surgir da sujeição dos pressupostos das aparições ao método científico de outras áreas de conhecimento.

“A pluralidade de visões passa ao lado da confessionalidade. Não pretendemos que nos venham fazer um discurso teológico sobre Fátima. Pretendemos que cada ciência, no seu âmbito, com as ferramentas científicas que lhe são próprias, sem outros preconceitos, se dedique a Fátima e aborde este fenómeno”, explicou Carlos Cabecinhas.

Uma das participantes, Pilar Santos, investigadora de Lisboa ligada à psicologia, inscreveu-se para alargar conhecimentos e permitam desenvolver um mestrado que ligue a sua área de estudo a Fátima.

“Vejo a mensagem de Fátima muito ligada à dignidade da pessoa humana no mundo e também à nossa vida interna: de onde vimos, o que somos, para onde vamos. A Psicologia deverá aprofundar este tema da mensagem de Fátima”.

Já Pedro Gil considera “altamente aliciante” o desafio lançado pelo Santuário com o Curso de Verão.

“Tem enorme relevância fazer de Fátima um lugar que se distancia de dois modos de ver: aquele que a encara só como lugar de fé – coisa que a pessoa vive, mas não quer conhecer em pormenor – ou aquele que a vê como sendo lugar de fé que não tem relevância intelectual ou académica e não é possível estudar. Para sair desses dois vazios, esta é uma oportunidade ótima para conhecer melhor Fátima”.

Jurista e diretor do Gabinete de Comunicação do Opus Dei em Portugal, aquele aluno do curso sublinha que “há imenso para conhecer” sobre Fátima, porque “as fontes estão cada vez mais disponíveis e há uma grande ausência de estudos de caráter académico. Há um enorme caminho para percorrer”.

Para Nazaré Dantas, de Barcelos, mestranda em Ciências Religiosas e também participante no curso, Fátima é “uma área ainda não muito trabalhada”. “Julgo que posso dar algum contributo e procurar aumentar o meu próprio conhecimento numa área que me dá particular prazer”, acrescentou.

O Santuário de Fátima prepara já a segunda edição do curso para o próximo verão. O tema será “Fátima e os Papas”.

Segundo o reitor, esta aposta justifica-se porque “só este tipo de abordagem objetiva dá a perceção da importância de Fátima e a importância daquilo que aqui acontece e o significado de Fátima para o mundo e o Portugal de hoje”.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome